Guiné Equatorial será sede da Copa Africana de Nações de 2015

Guiné Equatorial será sede da Copa Africana de Nações de 2015

País já sediou o evento em 2012 e foi o escolhido para substituir Marrocos, que declinou o torneio por medo da propagação do Ebola

Estadão Conteúdo

14 Novembro 2014 | 10h41

Guiné Equatorial foi oficialmente confirmada, nesta sexta-feira, como sede da próxima edição da Copa Africana de Nações. O pequeno país foi escolhido para substituir Marrocos, que desistiu de abrigar a competição marcada para acontecer entre janeiro e fevereiro do próximo ano, informou a Confederação Africana de Futebol (CAF).

Na última terça-feira, Marrocos também havia sido excluído da competição pela entidade que controla a modalidade no continente após se recusar a abrigar o evento na data planejada por medo de que o vírus Ebola se espalhasse pelo país.

A CAF disse que as datas do torneio, que começará em 17 de janeiro e acabará em 8 de fevereiro, foram mantidas. Escolhida de última hora para abrigar a Copa Africana, Guiné Equatorial já sediou o evento em conjunto com o Gabão em 2012.

A entidade também informou que quatro cidades receberão partidas da competição continental: a capital Malabo, Bata, Mongomo e Ebebiyin. Para completar, o organismo garantiu a presença da seleção local como país-sede, em substituição ao Marrocos, mesmo não tendo se classificado para o evento por meio das Eliminatórias da Copa Africana.

Por meio de um comunicado, a CAF informou que o presidente da Federação de Futebol de Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Nguema, aceitou abrigar a próxima edição do principal torneio do continente após se reunir com o presidente da Confederação Africana, Issa Hayatou.

Antes de desistir de receber a competição, a Federação Marroquina de Futebol sugeriu o adiamento do evento para o início de 2016, quando a epidemia do Ebola já poderia estar contida. Entretanto, o Comitê Executivo da Confederação Africana de Futebol, em reunião realizada no Cairo, onde fica sua sede, rejeitou a proposta e ainda anunciou que o país foi excluído da próxima edição do torneio.

África do Sul, Gana, Sudão e Egito já haviam recusado propostas para receber esta próxima Copa Africana, que agora foi finalmente confirmada para acontecer em Guiné Equatorial, cuja população é de um pouco mais de 600 mil habitantes. O sorteio das chaves da competição acontecerá em 3 de dezembro, informou também a CAF nesta sexta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.