LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Gum reclama de horário do jogo do Fluminense: 'Nunca jogou futebol'

Partida contra o Bangu será nesta quarta-feira, às 16h30, por causa da falta de iluminação adequada para jogos à noite

Estadão Conteúdo

20 de fevereiro de 2018 | 15h10

O Fluminense volta a campo pela Taça Rio na quarta-feira, quando enfrentará o Bangu, no estádio Moça Bonita, pela primeira rodada do segundo turno. A partida foi antecipada para as 16h30 porque o local não conta com iluminação adequada para jogos à noite. O horário da partida irritou o zagueiro Gum, do time tricolor.

+ Gilberto agradece confiança de Abel Braga: 'Me sinto à vontade'

"Quem coloca jogo nesse horário nunca jogou futebol, nunca esteve me um campo", afirmou. "O jogo, por ser 16h30, se torna mais lento. O gramado não é nas condições do Engenhão ou Maracanã e isso acaba igualando mais o jogo", complementou.

O zagueiro, logo em seguida, tentou contemporizar as declarações. "Não é reclamação, não é desabafo, é só uma forma sincera de se expressar. Vamos chegar lá, jogar com prazer, fazer o nosso melhor e buscar vencer o jogo".

O Fluminense fez um péssimo primeiro turno de Campeonato Carioca e não conseguiu se classificar para as semifinais. Gum afirmou que o elenco vem evoluindo ao longo da competição e acredita que vencer o Bangu será uma boa forma de embalar a equipe para os clássicos que virão.

"A não classificação no 1º turno foi ruim. Depois evoluímos. E, naturalmente, queremos crescer. Precisamos vencer este jogo e continuar melhorando, para estarmos bem quando chegarem os clássicos e os jogos mais importantes no ano", disse.

Depois do Bangu, o Fluminense terá o clássico contra o Flamengo pela segunda rodada da Taça Rio. O local da partida ainda não foi definido. "A postura é vencer todos os jogos e é isso que queremos. O Bangu é considerado menor, mas fez uma boa campanha no primeiro turno (avançou às semifinais), então temos que ter cuidado"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.