Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians
Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians

Gustavo elogia trabalho de Carille e garante: 'Ambiente é muito bom'

Centroavante recebeu chance como titular e marcou o gol que salvou o time alvinegro da derrota em Goiânia

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2019 | 04h30

Autor do gol que garantiu o empate do Corinthians em 2 a 2 com o Goiás no Serra Dourada nesta quarta, o centroavante Gustavo rechaçou qualquer possibilidade de atrito entre o elenco e o técnico Fábio Carille. O jogador elogiou o trabalho do treinador e assegurou que ele tem a confiança dos atletas.

"Não teve atrito com Carille e não vai ter. Ele sabe o que está fazendo. Tem toda a confiança não somente nossa, mas da diretoria toda também. Vem fazendo um belo trabalho. Ganhou títulos nessa formação. Corinthians é assim, ganhou muitos títulos com resultados simples, 1 a 0. Buscar a vitória. Correr, nos dedicar e buscar o resultado bom quando não dá para jogar bonito", disse Gustavo.

O desacordo fora de campo se iniciou depois que Carille fez críticas públicas a alguns jogadores e reconheceu que a equipe não realizou mais do que dez jogos bons em toda a temporada. Antes da partida em Goiânia, o goleiro Cássio, um dos líderes do elenco, já havia colocado panos quentes no clima ruim no clube. A torcida chegou a se manifestar contra o treinador, que ironizou. 

Gustavo comentou que as cobranças são normais, uma vez que o time não vence há quatro rodadas - empatou três e perdeu um neste período - e elogiar a postura dos jogadores no empate com o Goiás. "Nos cobramos muito porque sabemos que podemos dar muito mais. Conversamos antes do treino para mudar nossa postura. Isso faria a diferença. Hoje, cada um deu um pouco mais de si e fizemos um grande jogo", pontuou.

Gustavo também aproveitou para agradecer Fábio Carille pela oportunidade de voltar a ser titular e pela chance de poder bater o pênalti no final da partida. Ele entende que o momento pede pouca conversa e mais trabalho. "Pedi para bater porque treinei a semana toda. Agradeço a ele pela chance. Nosso ambiente é muito bom, muito tranquilo. Nada que acontece fora do clube vai para dentro de campo. Agora é assim: trabalhar quietinho buscando o resultado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.