Rodrigo Coca / Agência Corinthians
Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Gustavo Mosquito celebra bom momento no Corinthians e lembra morte do pai

Atacante sofreu o pênalti convertido por Jô no empate com o Fluminense neste domingo

Redação, Estadão Conteúdo

27 de junho de 2021 | 19h05

Principal jogador do Corinthians na temporada, Gustavo Mosquito foi mais uma vez decisivo para o time neste domingo. O atacante sofreu o pênalti convertido por Jô, mas a equipe levou o empate do Fluminense no segundo tempo e saiu de São Januário com um ponto.

Na entrevista pós-jogo, Mosquito lembrou do período difícil que passou ao perder o pai Gerson Dutra Silva, vítima da covid-19, há uma semana.

"Estou feliz. Tenho certeza de que estou dando muito orgulho pro meu pai lá em cima e pra minha família. Tenho que ter muita força nesse momento difícil. Meus companheiros me ajudaram muito", disse o jogador de 23 anos.

Mosquito participou de quase todos os gols que o Corinthians marcou sob o comando de Sylvinho. Foram cinco até aqui. Apenas em um, o de Jô, contra o Sport, ele não teve participação. É o atleta mais efetivo do atual elenco.

Sempre acionado, neste domingo, ele recebeu lançamento de Xavier, invadiu a área e foi derrubado por Luccas Claro. Jô bateu bem o pênalti e abriu o placar para o Corinthians no primeiro tempo. No entanto, na etapa final, o time de Sylvinho caiu muito de produção e, mesmo com um a mais, levou o empate.

"Claro que queria sair daqui com os três pontos. No segundo tempo caímos um pouco. Agora é focar no clássico e ter cabeça boa pra buscar os três pontos porque precisamos da vitória".

O clássico a que Mosquito se refere é contra o São Paulo, quarta-feira, às 21h30, na Neo Química Arena, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.