Gustavo se machuca e pode desfalcar Palmeiras

Zagueiro se contundiu no treino realizado na Academia de Futebol, nesta quarta-feira, e deve ficar de molho

Juliano Costa, Jornal da Tarde

27 de agosto de 2008 | 21h33

O zagueiro Gustavo torceu o tornozelo direito durante o treino do Palmeiras na tarde desta quarta-feira, saiu mancando de campo e virou dúvida para o jogo de domingo, contra o Atlético Paranaense, em Curitiba. Segundo o médico Rubens Sampaio, o jogador passará por um exame nesta quinta-feira para saber a gravidade da lesão. Ele está otimista de que Gustavo possa ficar à disposição do técnico Vanderlei Luxemburgo. "Para domingo deve estar tudo bem. O melhor é não se precipitar", diz o médico.   Veja também: Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão  Jeci diz que críticas ao Palmeiras são exageradas  Diretoria do Palmeiras trabalha para aprovar Arena   Gustavo vive a expectativa de voltar ao time titular, já que a dupla Jeci e Gladstone vem sendo muito criticada. Ele poderia até compor um esquema 3-5-2, que Luxemburgo passou a cogitar por causa da suspensão do lateral-esquerdo Leandro. "O Jefferson é um ala e talvez precise alterar o esquema para que ele entre no time", disse o treinador, logo após a vitória sobre a Portuguesa, por 4 a 2, domingo, no Pacaembu.   Insatisfeito com a reserva, Gustavo teve outro revés nesta semana. Na segunda-feira, o Mallorca, da Espanha, formalizou à Traffic uma proposta por ele, mas Luxemburgo barrou o negócio, justificando que não pode abrir mão de um zagueiro neste momento   O gerente de futebol Toninho Cecílio chegou a viajar para o Chile, no fim de semana, para observar um defensor do Colo-Colo, de acordo com o executivo da Traffic Júlio Mariz. Mas o dirigente não gostou do que viu e a procura por um zagueiro, de preferência estrangeiro, vai continuar até o dia 15 de setembro, quando fecha a janela de transferências no Brasil - desde que o jogador não venha da Europa.   Outro anseio de Luxemburgo é pela recuperação de David. O jovem zagueiro, de 20 anos, passou por uma cirurgia no joelho, em junho, e está em fase final de tratamento. A previsão é que volte a jogar em no máximo três semanas.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.