Divulgação
Divulgação

Guto Ferreira chega e traça meta por etapas na Lusa

Técnico se mostrou consciente da situação complicada do time no Campeonato Brasileiro

AE, Agência Estado

29 Julho 2013 | 19h25

SÃO PAULO - A Portuguesa não quis perder tempo. Poucas horas após ser anunciado como novo treinador, Guto Ferreira foi apresentado no Canindé, na tarde desta segunda-feira. Em seu primeiro contato com a imprensa, o técnico se mostrou consciente da situação complicada no Campeonato Brasileiro, no qual a Lusa é lanterna, com sete pontos. Ele já estreia quarta-feira, contra o Criciúma, no Canindé, a partir das 19h30.

Apesar disso, o substituto de Edson Pimenta aparentou muita serenidade e traçou metas por etapas para o clube. "Primeiro precisamos sair da última colocação, depois deixar o Z4 (zona de rebaixamento). Só posteriormente vamos pensar em buscar uma zona de conforto na competição", explicou.

No primeiro contato com os jogadores, Guto Ferreira evitou aumentar a pressão. No entanto, ele já chegou dando conselhos e espera ver o time com muita disposição nos próximos jogos. "Eles (jogadores) têm uma imagem a zelar. Tudo passa, vai e volta, mas a imagem das pessoas fica", disse.

A diretoria da Portuguesa aposta no bom desempenho do treinador nos últimos anos. Em 2012, Guto conquistou o Torneio do Interior do Paulistão e o acesso à Série C com o Mogi Mirim. No mesmo ano, salvou a Ponte Preta do rebaixamento no Brasileirão e, em 2013, tornou a conquistar o título do interior.

Apesar de ter ainda 47 anos, o novo técnico da Lusa já milita na função há mais de uma década. Foram quase cinco anos trabalhando na base do Internacional. Além disso, já comandou Noroeste, Corinthians-AL, 15 de Campo Bom-RS, Inter de Limeira, Criciúma e ABC, além de Penafiel e Naval, ambos de Portugal.

A Portuguesa tenta deixar a última colocação do Brasileirão. Até agora, o time conquistou apenas uma vitória nos nove jogos que realizou e soma sete pontos. No sábado passado, a Lusa perdeu para o Atlético-PR, por 3 a 2, agora tentará a reabilitação diante do Criciúma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.