Guto Ferreira: 'Não podemos temer os rivais, seja quem for'

Técnico completa dois meses na Portuguesa, já tirou time da zona de risco e espera complicar a vida de muita gente

FÁBIO HECICO, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - Guto Ferreira assumiu uma

ESTADÃO - E qual mensagem passaria para os torcedores?

GUTO - Que continue apoiando. Vem existindo uma sintonia muito boa entre torcida e equipe e que isso de maneira alguma possa dispersar. Essa sintonia é um ingrediente muito forte dessa virada da Portuguesa. Tudo passa por isso, começou e nesse momento acontecendo coisas importantes, positivas. Só que em algum momento pode ser que ocorra coisa negativa, e mais do que nunca vamos precisar do apoio dos torcedores. Que isso não disperse, é o que vai dar força para essa liga chegar aonde está chegando.

ESTADÃO - Você pensa em ficar muito tempo na Portuguesa?

GUTO - Não tem que se falar nesse momento. Agora é cumprir metas, estar preocupado com o que vem fazendo pela Portuguesa. Futebol é resultado, enquanto tiver andando bem, é muito bom. A gente tem de trabalhar e se preocupar com isso, não com o que vai acontecer daqui dois, três, quatro, cinco meses. Cada coisa a seu tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.