Guus Hiddink é condenado a seis meses de prisão por fraude

O técnico de futebol Guus Hiddink foi condenado, nesta terça-feira, pelo tribunal de Den Bosch (sul da Holanda), a seis meses de prisão, sem cumprimento da pena, e a pagar uma multa de 45 mil euros (cerca de R$ 130 mil) por fraude fiscal, informa a agência ANP. Hiddink foi considerado culpado por ter sonegado ao fisco holandês quase 1,4 milhão de euros (cerca de R$ 4 milhões) em 2002 e 2003, depois que voltou da Coréia do Sul, onde treinou a seleção nacional na bem sucedida campanha da Copa de 2002, quando os coreanos terminaram a competição em quarto. O atual técnico da Rússia, que ainda pode recorrer da decisão, afirmou que residia na Bélgica, onde pagava os impostos. Porém, segundo a procuradoria, Hiddink tinha apenas um pequeno apartamento em território belga que nunca ocupou. A promotoria pediu dez meses de prisão com o cumprimento da pena, mas a decisão foi mais branda com o treinador holandês. Na temporada passada, Hiddink era treinador do PSV Eindhoven e da seleção da Austrália, que levou às oitavas-de-final da Copa do Mundo da Alemanha. O holandês tem contrato com a Federação Russa de Futebol até 2008.A próxima partida oficial da Rússia está marcada para o dia 24, quando o time de Hiddink enfrentará a Estônia fora de casa, pelas Eliminatórias da Eurocopa 2008.Dirigente diz que situação de técnico é estávelA condenação de Hiddink, "não afetará de maneira nenhuma o desenvolvimento do futebol russo", disse Vitali Mutko, presidente da União de Futebol da Rússia (UFR). "A seleção nacional está progredindo conforme o planejado", disse Mutko à rádio Eco de Moscou, logo após a divulgação da sentença do tribunal da cidade holandesa de Den Bosch. Mutko, que contratou Hiddink como técnico da Rússia após a Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, disse não acreditar que ele tenha cometido o crime de forma premeditada. "É um assunto que compete a seus contadores e assessores fiscais", afirmou. Mutko disse que na Rússia, onde Hiddink foi contratado por duas temporadas e com um salário anual de ? 2 milhões, não há fundamento algum para que possa surgir problemas com o pagamento de impostos. "Procuramos regulá-lo em total conformidade com a legislação russa." *Atualizado às 10h45

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.