Paulo Fernandes| Vasco| Divulgação
Paulo Fernandes| Vasco| Divulgação

Há 28 jogos sem perder, Vasco atinge sua maior série invicta

Clube mantém invencibilidade após empatar com o CRB

Estadão Conteúdo

19 de maio de 2016 | 11h02

Ao empatar por 1 a 1 com o CRB na noite desta quarta-feira, em resultado que só foi ser garantido com um gol de Rafael Vaz aos 46 minutos do segundo tempo e levou o time para a terceira fase da Copa do Brasil, em São Januário, o Vasco atingiu a sua maior série invicta em partidas oficiais na sua história. A equipe agora está há 28 jogos sem perder.

Campeã carioca nesta temporada, a equipe cruzmaltina não sabe o que é uma derrota desde o dia 1º de novembro, quando caiu por 1 a 0 diante do Fluminense em jogo válido pela 33ª rodada do Brasileirão. Uma semana depois, o time comandado por Jorginho abriu esta longa série invicta derrotando o Palmeiras por 2 a 0, no Allianz Parque, em São Paulo, pela rodada seguinte da competição nacional.

Em boa fase, o time vascaíno acumula 20 vitórias e oito empates nesta sua longa sequência de invencibilidade, sendo que este seu recorde em partidas oficiais quebrou uma marca que durava desde 1946. Há quase 70 anos, no dia 24 de fevereiro de 1946, o time completou 27 confrontos consecutivos sem perder ao golear o Libertad, do Paraguai, por 6 a 1.

É importante frisar, porém, que o Vasco levou em conta amistosos como jogos oficiais para contabilizar essa sequência invicta atingida em 1946, enquanto esta série atual de 28 duelos sem perder foi conquistada apenas em competições do calendário nacional (Brasileirão, Campeonato Carioca e Copa do Brasil).

Determinado a ampliar esta série invicta, o Vasco voltará a campo neste sábado, contra o Tupi, de Minas Gerais, pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, na qual estreou no último sábado goleando o Sampaio Corrêa por 4 a 0, fora de casa.

Tudo o que sabemos sobre:
CRBVascoJorginho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.