Paulo Liebert/Estadão
Paulo Liebert/Estadão

Há 40 meses longe do Palestra Itália, Palmeiras vê rendimento cair

Em 124 jogos, alviverde conquistou 64,8% dos pontos; desempenho em seu estádio é de 74,5%

Diego Salgado, O Estado de S. Paulo

22 de novembro de 2013 | 08h27

SÃO PAULO - O Palmeiras se habituou ao fato de jogar no Pacaembu e em outros estádios paulistas desde julho de 2010. A torcida palmeirense, no entanto, conta os dias para o retorno do time ao Palestra Itália. A equipe alviverde está sem casa há exatos 40 meses e longe do seu estádio viu o desempenho cair: em 124 jogos como mandante, conquistou 64,8% dos pontos disputados. No Palestra, o aproveitamento histórico é de 74,5% - o Palmeiras já jogou 1.570 vezes no local, com 1.063 vitórias, 318 empates e 189 derrotas.

Neste sábado, o Palmeiras enfrenta o Ceará no Morenão, em Campo Grande (MS). A partida é válida pela 37.ª rodada da Série B. Outros nove estádios foram utilizados para mandar os 124 jogos disputados após o fechamento do Palestra Itália. O Pacaembu foi o local mais usado: 76 vezes.

A equipe conquistou 43 vitórias, com 19 empates e 14 derrotas. O aproveitamento é de 64,9%. Barueri, palco da primeira final da Copa do Brasil 2012, vem em seguida, com 20 confrontos. No Canindé, ocorreram 13 partidas - o time conquistou 67% dos pontos que disputou -  oito triunfos, dois empates e três derrotas. Araraquara e Presidente Prudente receberam o Palmeiras quatro vezes cada. Na Fonte Luminosa, a equipe venceu apenas uma vez, no seu pior desempenho longe do Palestra. Itu foi palco de três partidas e Londrina, duas.

O time palmeirense jogou somente uma vez em São José do Rio Preto. O fato se repetiu em Jundiaí. Nos dois casos, o aproveitamento é de 100%. O ataque do Palmeiras também marca menos gols longe de casa. A média desde julho de 2010 é de 1,63 gol por confronto - contra 2,35 no Palestra.

Na campanha do título da Copa do Brasil, a equipe comandada por Luiz Felipe Scolari optou por jogar na Arena Barueri as últimas três partidas como mandante. Depois, utilizou o estádio nas seis primeiras rodadas do Brasileirão 2012. Na sequência do campeonato, o Pacaembu passou a ser o principal palco dos jogos do Palmeiras. Na reta final da campanha, no entanto, o time, punido por conta do comportamento da torcida no clássico contra o Corinthians, mandou quatro jogos no interior do estado de São Paulo (contra Coritiba, Cruzeiro, Botafogo e Fluminense).

PALESTRA

O estádio palmeirense foi comprado pelo clube em abril de 1920. No primeiro jogo como proprietário, no dia 16 de maio do mesmo ano, o Palestra Itália bateu o Mackenzie por 7 a 0. Mesmo nos tempos de escassez de títulos, na década de 1980, o Palmeiras obteve números expressivos no local. O time, por exemplo, ficou 68 jogos sem perder no estádio entre fevereiro de 1986 e setembro de 1990. Depois, entre fevereiro e maio de 1996, conseguiu vencer 13 partidas seguidas no estádio durante o Campeonato Paulista.

JARDIM SUSPENSO

Na década de 1960, o Palestra Itália passou por outra grande reforma, responsável pela retirada do alambrado e pelo surgimento do famoso jardim suspenso. Na ocasião, a obra durou 33 meses. O jogo da despedida foi disputado em  17 de dezembro de 1961, contra o Jabaquara, na última rodada do Campeonato Paulista de 1961 (vitória por 1 a 0). A reabertura deu-se em 7 de setembro de 1964, na vitória por 2 a 0 sobre a Esportiva de Guaratinguetá, na 11.ª rodada do Campeonato Paulista de 1964.

No período, o Palmeiras fez 101 jogos oficiais. No total, 65 partidas foram disputadas na cidade de São Paulo. O time obteve 36 vitórias e 12 empates, com 17 derrotas. O ataque marcou 132 gols. A defesa sofreu 79. Campeão do Paulistão de 1963, a equipe também adotou o Pacaembu como casa. Dos 30 jogos da campanha vitoriosa, o Palmeiras jogou 20 vezes no estádio, conquistando 15 vitórias e três empates.

PALMEIRAS SEM O PALESTRA ITÁLIA (Desde 9 de julho de 2010)

124 jogos, 71 vitórias, 28 empates e 25 derrotas, com 203 gols marcados e 98 sofridos.

Aproveitamento: 64,8%

Média de gols marcados: 1,63

Média de gols sofridos: 0,79

PALMEIRAS NO PALESTRA ITÁLIA

1.570 jogos, com 1.063 vitórias, 318 empates e 189 derrotas, com 3.695 gols marcados e 1.485 sofridos

Aproveitamento: 74,5%

Média de gols marcados: 2,35

Média de gols sofridos: 0,94

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.