Há 45 anos, Internacional estreava Beira-Rio vencendo o Benfica

Equipe superou os portugueses pelo placar de 2 a 1, com gols de Claudiomiro e Gilson Porto

Lucas Oliveira, Especial para O Estado de S. Paulo

06 Abril 2014 | 15h41

PORTO ALEGRE - Era 6 de abril de 1969. Coincidentemente um domingo, como em 6 de abril de 2014, data do jogo de reinauguração do Beira-Rio. Internacional e Benfica, de Portugal, jogaram para um público de mais de 100 mil pessoas. A partida acabou 2 a 1 para o time de Porto Alegre, uma vitória inesquecível contra um dos maiores times da época e que contava, entre outros craques, com Eusébio.

Aos 24 minutos do primeiro tempo, Claudiomiro marcou o primeiro gol de uma nova era que se iniciava no clube. Eusébio, o principal jogador do time português, fez o gol de empate aos 23 minutos da segunda etapa. Quatro minutos depois, Gilson Porto fez o segundo gol do Internacional, fechando o placar.

Em 1956, foi dado o pontapé inicial para a construção do novo estádio, em uma área doada através de um projeto aprovado pela Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Só em 1959 o clube fincava as primeiras estacas do Beira-Rio, que foi construído em grande parte com a contribuição da torcida, que trazia tijolos, cimento e ferro para a obra, inclusive do interior do Estado.

O CARA DO PRIMEIRO GOL

Claudiomiro Estrais Ferreira, nascido em Porto Alegre no dia 03/04/1950. O autor do primeiro gol no Beira-Rio, chegou ao Inter com apenas 13 anos. Chamado de "Bigorna", fez parte, no início da carreira, de um ataque que tinha outros jogadores jovens - como Sérgio, Dorinho e Bráulio.

OS TIMES

O Internacional, comandando pelo técnico Daltro Menezes, entrou em campo com: Gainete; Laurício, Scala, Pontes e Sadi; Tovar e Dorinho; Valdomiro (Urruzmendi), Bráulio (Sérgio), Claudiomiro e Gilson Porto;

O Benfica estava escalado com: José Henrique; Adolfo Messias, Humberto Fernandes, Zeca e Cruz; Toni e José Augusto (Nenê); Praia (Victor Martins), Torres, Eusébio e Simões.Técnico: Otto Glória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.