Acervo/Estadão
Acervo/Estadão

Há 60 anos, Pelé fazia seu 1º gol em Copa do Mundo: 'Sentimento indescritível'

Com apenas 17 anos, o Rei do Futebol marcou na vitória do Brasil sobre o País de Gales

Estadão Conteúdo

19 Junho 2018 | 17h26

Suécia, 19 de junho de 1958. Um menino de 17 anos veste a camisa 10 da seleção brasileira de futebol. É quartas de final de Copa do Mundo. Jogo tenso contra a forte equipe de País de Gales. O garoto recebe a bola dentro da área, de costas para o zagueiro. Mata no peito e gira rápido, dá um balãozinho no defensor e chuta antes da chegada do rival que fazia a cobertura. A bola vai parar no fundo da rede. E o menino dá dois pulos de alegria antes de buscá-la dentro da meta. Era o primeiro gol de Pelé em Mundiais, há exatos 60 anos.

+ Médico diz que Neymar fará fisioterapia e garante atacante no treino de quarta

+ Após boa estreia na Copa, Coutinho evita protagonismo: 'Nosso forte é o coletivo'

Não foi qualquer gol. Foi o primeiro de 12 dele em Copas. Foi o da vitória por 1 a 0 que colocou o Brasil na semifinal do torneio, que dias depois viria a ser campeão pela primeira vez na história. Foi o que tirou o peso e o fez deslanchar naquele Mundial. Foi o que apresentou o Rei do Futebol para o mundo.

Nesta terça-feira, aos 77 anos, Pelé lembrou do feito em suas redes sociais. "Há 60 anos, eu marquei o meu primeiro gol na Copa do Mundo. Neste mês, muitos jogadores vão experimentar este sentimento indescritível", publicou juntamente com uma fotografia do momento do chute, fazendo alusão ainda à competição disputada neste momento na Rússia.

O gol foi assistido por 25.923 torcedores que estiveram naquela quinta-feira, no Nya Ullevi Stadion, na cidade de Gotemburgo, a segunda maior cidade da Suécia. Antes de marcar, Pelé já havia se apresentado ao planeta quatro dias antes. Em 15 de junho, entrou em campo pela primeira vez como titular em uma Copa contra a poderosa União Soviética, do famoso goleiro Lev Yashin, o "Aranha Negra". Vitória do Brasil por 2 a 0.

 

O então jogador do Santos não fez gol, mas, ao lado de Garrincha e Vavá, inaugurava o que chamamos hoje de "futebol-arte". A partir daquele jogo foi asfaltado o caminho para o primeiro título Mundial da seleção brasileira.

Naquela Copa, Pelé marcaria ainda um triplete na semifinal contra a França (5 a 2) e outros dois tentos diante da anfitriã Suécia na final (5 a 2 novamente). Ao todo, foram 12 gols em Copas: além dos seis em 1958, marcou um em 1962, um em 1966 e quatro em 1970.

É o quinto maior artilheiro do torneio em todos os tempos. Atrás apenas do francês Just Fontaine (quarto, com 13), do alemão Gerd Müller (terceiro, com 14), do brasileiro Ronaldo (segundo, com 15) e do alemão Miroslav Klose (primeiro, com 16 gols). Na carreira, o Rei do Futebol balançou as redes 1.284 vezes.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.