Há dez anos, Lionel Messi fazia sua estreia no futebol profissional

No dia 16 de outubro de 2004, atacante argentino, ainda com 17 anos, entrava no lugar de Deco em partida contra o Espanyol

O Estado de S. Paulo

16 de outubro de 2014 | 10h24

No mundo do futebol, 16 de outubro é uma data significativa para os torcedores do Internacional, que comemoram o aniversário do ídolo Paulo Roberto Falcão. A data também é importante para os amantes do futebol bem jogado que viram nos pés de Lionel Messi talento acima da média. Há exatos 10 anos, então com 17 anos, o atacante argentino fazia sua estreia como jogador profissional. Os admiradores do esporte bretão puderam acompanhar o surgimento de uma promessa do Barcelona se transformar em um dos maiores jogadores de todos os tempos.

Visto como prodígio desde sua chegada em La Masía, em 2000, Messi fez sua primeira partida com a equipe profissional do Barcelona em um amistoso contra o Porto, ainda comandado por José Mourinho, no dia 16 de novembro de 2003. Então com apenas 16 anos, o argentino entrou no segundo tempo da partida, que na época ficou mais conhecida por ser a primeira no Estádio do Dragão, que acabara de ser inaugurado para a realização da Eurocopa.

Mas sua estreia oficial só ocorreu no ano seguinte. No dia 16 de outubro de 2004, o atacante entrava no gramado do Estadio Olímpico Luís Companys e fazia sua primeira partida em jogos oficiais contra o Espanyol. Depois de entrar no lugar do brasileiro Deco, o jogador arriscou algumas jogadas individuais, mas até mesmo por causa de sua inexperiência e de falta de força física, não conseguiu ser decisivo, ainda que naquele jogo o Barcelona tenha derrotado os donos da casa por 1 a 0.

Seu poder de decisão só foi revelado ao olhos do mundo em 2005. Diante de um Camp Nou lotado, o técnico Frank Rijkaard colocou Messi em campo aos 42 minutos da segunda etapa após Samuel Eto'o sentir lesão em jogo do Campeonato Espanhol contra o Albacete. Dois minutos depois, o argentino marcava um gol após lançamento de Ronaldinho. O gol, no entanto, foi erroneamente anulado pelo auxiliar de arbitragem.

Messi estava a fim de jogo naquele dia e aos 45 minutos, passou a bola para o brasileiro, que ainda nos tempos de melhor jogador do mundo, retribuiu a gentileza com outro lançamento, deixando o argentino livre para encobrir o goleiro adversário e marcar seu primeiro gol como profissional.

Após a partida, as coisas foram ocorrendo naturalmente na carreira de Messi. O jogador virou titular absoluto da equipe em 2006, e dois anos depois, assumiu a camisa 10 do próprio Ronaldinho, levando o Barcelona a conquistar duas Ligas dos Campeões, quatro Campeonatos Nacionais, dois Mundiais de Clubes, duas Copas do Rei e quatro Supercopas da Espanha.

Individualmente, Messi se tornou o maior artilheiro da história do Barcelona, com 245 gols (até hoje), mesmo ainda com 27 anos. Ele já conquistou quatro Bolas de Ouro, que o elegeram como o melhor jogador do mundo em 2009, 2010, 2011 e 2012. Capitão da Argentina, Messi foi o principal responsável por levar a seleção ao vice-campeonato da Copa de 2014, que quase consagrou ainda mais sua brilhante carreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.