Há exatos 40 anos, Pelé jogava pela última vez com a camisa do Santos

Na Vila Belmiro, 20.258 torcedores acompanharam os últimos minutos do Rei do Futebol na equipe alvinegra em um jogo oficial

WILSON BALDINI JR., O Estado de S. Paulo

02 de outubro de 2014 | 07h00

Santos e Ponte Preta jogaram em 2 de outubro de 1974 pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Paulista. Na Vila Belmiro, 20.258 torcedores acompanharam os últimos 22 minutos de Pelé com a camisa santista em um jogo oficial. 

Aos 22 minutos da etapa inicial, o Rei do Futebol recebeu a bola no centro do gramado, se ajoelhou, abriu os braços, agradeceu o público, cumprimentou seus companheiros e partiu para uma emocionante volta olímpica. Uma imensidão de repórteres acompanhou o emocionado eterno camisa 10, que sem camisa acenou para a triste arquibancada do Urbano Caldeira. 

Pelé deixou o gramado chorando e saiu do estádio em um caminhão do Corpo de Bombeiros, que foi seguido por milhares de fãs pelas ruas de Santos. O resultado do jogo – 2 a 0 para o Santos, gols de Cláudio Adão e Geraldo (contra) – pouco importou. Poucos lembram que Gilson substituiu Pelé. Dos astros que atuaram ao lado do maior jogador de todos os tempos na maior equipe de todos os tempos, apenas o ponta-esquerda Edu esteve em ação.

O Santos jogou com: Cejas; Wilson Campos, Bianque, Vicente e Zé Carlos; Léo Oliveira e Brecha; Cláudio Adão, Da Silva, Pelé (Gílson) e Edu. O técnico era Elba de Pádua Lima, o Tim. Pela Ponte estiverem presentes jovens que em pouco tempo se tornariam estrelas com o goleiro Carlos e o zagueiro Oscar. 

O Santos e o futebol brasileiro nunca mais foram os mesmos depois daquela noite. Pelé seguiu sua carreira nos Estados Unidos, onde assinou um contrato milionário com o New York Cosmos. Além de incentivar o futebol entre os norte-americanos e marcar 64 gols em 106 jogos pelo clube, Pelé ainda se tornou o maior garoto-propaganda do mundo e assinou inúmeros contratos de publicidade que o mantém na mídia até hoje.

Pelé jogou pelo Cosmos de 15 de junho de 1975 a 1.º de outubro de 1977. O jogo de despedida foi contra o Santos, em Nova York, com vitória do time norte-americano por 2 a 1. Um gol de Pelé.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPeléSantos FCdespedida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.