Há exatos dez anos, o Palmeiras perdia para o Vitória e era rebaixado no Brasileirão

Equipe alviverde dependia apenas de suas forças para se manter na elite, mas deu o maior vexame de sua história

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

17 de novembro de 2012 | 07h30

SÃO PAULO - Dia 17 de novembro de 2002. Um dia que nenhum torcedor palmeirense gostaria que tivesse existido. O Palmeiras enfrentava o Vitória no Estádio Barradão, em Salvador, com a obrigação de vencer para escapar do maior vexame de sua história: o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. No fim do jogo, 4 a 3 para os baianos e o maior vencedor do futebol nacional até então se tornava um time de segunda divisão. Por incrível ironia do destino, o Palmeiras vai a campo neste domingo para evitar que a história se repita. O adversário será mais um rubro-negro, desta vez, o carioca.

Naquele 17 de novembro de 2002, bastava apenas o Palmeiras vencer seu jogo para escapar e mandar o Paraná para a Série B do Campeonato Brasileiro. O time comandado pelo técnico Levir Culpi lutou e conseguiu empatar o jogo duas vezes, mas levou dois gols em 15 minutos, foi derrotado e acabou em 24º lugar, com 27 pontos. Com o Palmeiras caíram também a Portuguesa (27 pontos), o Gama (25) e o Botafogo (25).

O jogo começou agitado. Logo aos cinco minutos, Aristzábal cruzou da direita, Allan Dellon apareceu entre os zagueiros e cabeceou para o chão. O goleiro Sérgio foi na bola, mas não conseguiu fazer a defesa. O Vitória abria o placar. Mas nem deu tempo dos palmeirense se abalarem. Dois minutos depois, Arce cobrou falta, a zaga do Vitória se atrapalhou e deixou a bola livre para Flávio empatar.

A partida continuou igual, com os dois times criando oportunidades de gols, até que aos 27, Zé Roberto fez bonita jogada individual, driblou Alexandre e Arce e foi derrubado pelo volante Paulo Assunção dentro da área. Aristzábal cobrou o pênalti no canto direito e colocou a equipe baiana na frente novamente.

O primeiro tempo acabou com a derrota do Palmeiras, resultado que rebaixaria o time para a Série B. Por isso, o Palmeiras  voltou com tudo na etapa final e logo aos cinco minutos, mesmo com um erro do árbitro Wilson de Souza Mendonça, o time empatou. Leonardo Moura foi derrubado em cima da linha da grande área, mas o arbitrou marcou apenas falta. Arce tocou para Nenê, que pegou bem na bola e deixou tudo igual novamente: 2 a 2.

Até que a partir dos 30 minutos começou a tragédia. O zagueiro Alexandre falhou feio e ao tentar cortar um cruzamento da direita, desviou de cabeça para os pés de Zé Roberto, que sem dificuldades fez o terceiro do Vitória. Cinco minutos depois, Aristzábal acertou uma bomba, Sérgio fez grande defesa e no rebote André Neles mandou para as redes e decretou a queda do time paulista.

Aos 43 minutos, com os palmeirenses já chorando em campo, o goleiro Jean derrubou César dentro da área. Pênalti para o Palmeiras. Arce cobrou e descontou, mas já era tarde. Pela primeira vez em sua história, o Palmeiras era rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA 4 X 3 PALMEIRAS

VITÓRIA: Jean; Emerson, Eduardo e Elói; Ramalho, Dudu, Elson, Allan Delon (André) e Leílton; Zé Roberto e Aristizábal (Nádson) Técnico: Joel Santana

PALMEIRAS: Sérgio; Arce, Alexandre, César e Rubens Cardoso (Leonardo Moura); Paulo Assunção, Flávio (Nenê), Juninho e Zinho; Muñoz e Itamar (Lopes) Técnico: Levir Culpi

Gols: Allan Dellon, aos 3min, Flávio, aos 5min, e Aristizábal, aos 27min do 1º Tempo; Nenê; aos 5min, Zé Roberto, aos 31min, André, aos 40min, e Arce, aos 43min do 2º Tempo

Cartões amarelos: Flávio, Juninho, Alexandre e Arce, Emerson

Local: estádio Barradão, em Salvador (BA)

Juiz: Wilson de Souza Mendonça (PE)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.