Há seis anos, o futebol mundial dava adeus a Puskas

SÃO PAULO - Faz seis anos que o melhorar jogador da Hungria, Ferenc Puskas, morreu. Foi em 17 de novembro de 2006, aos 79 anos. O jogador, que também fez história no Real Madrid, morreu em Budapeste. Ele sofria de Alzheimer. Puskas nasceu em Kispet, na Hungria, em 1927. Ele foi o capitão da lendária seleção húngara, que dominou o mundo na década de 1950. De estilo clássico, Puskas tinha no pé esquerdo um chute potente e bem direcionado. Era chamado de Canhãozinho Pum. Ele jogou no Real Madrid de 1959 a 1965, vencendo cinco campeoantos da Espanha.

O Estado de S. Paulo

17 de novembro de 2012 | 15h58

Foi no Santiago Bernabéu que Puskas fez história, ganhando quase tudo com o time madrilenho. Pela seleção da Hingria, Puskas fez parte do time campeão olímpico de 1952, e vice-campeão mundial em 1954. A história registra que Puskas marcou 1.176 gols na carreira em 1.300 jogos.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.