Günther Schiffman / Reuters
Günther Schiffman / Reuters

Haaland chega aos 100 gols em menos jogos que Neymar, Messi e CR7; veja os números

Atacante norueguês precisou de apenas 146 partidas para chegar ao número, alcançado aos 20 anos e três meses de idade

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2021 | 18h35

Se os dois gols que Haaland marcou para o Borussia Dortmund no clássico com o Bayern de Munique não foram suficientes para a equipe sair com a vitória, já que Lewandoswki fez três e o time bávaro venceu por 4 a 2, ao menos ajudaram o atacante norueguês a chegar em uma marca importante: 100 gols na carreira, com apenas 20 anos de idade.

O número é impressionante, não só pela idade: Haaland também chegou aos 100 gols com menos jogos disputados que outros grandes craques do futebol mundial. O atacante do Borussia Dortmund fez 100 gols em apenas 146 jogos, com 20 anos e sete meses, menos que jogadores como Messi, Cristiano Ronaldo, Mbappé, Neymar, Lewandowski e Ibrahimovic.

Neymar é o que mais se aproxima: o atacante do PSG tinha 178 jogos quando marcou o centésimo, e menos idade: 20 anos e um mês. Mbappé fez no seu 180º jogo, com 20 anos e oito meses. Messi marcou 100 gols com 214 jogos, quando tinha 22 anos e três meses. Lewandowski, 216 jogos, 23 anos e três meses. Ibrahimovic, 245 jogos, aos 25 anos e dois meses. Fechando a lista, Cristiano Ronaldo completou 100 gols com 298 jogos, quando tinha 22 anos e 11 meses.

Por conta dos números impressionantes, Haaland já é especulado em diversos times grandes da Europa, como Real Madrid, Manchester United, Manchester City e Chelsea, além do principal rival nacional do Borussia Dortmund. "Muita coisa é possível na vida, nada pode ser descartado. Isso ainda está distante. Ele tem um contrato longo e é opção para muitos clubes grandes", comentou Hansi Flick, técnico do Bayern, após o clássico.

Já o próprio Haaland apenas mencionou o número com sua confiança característica. "Feliz por alcançar 100 gols. Pronto para os próximos 100", escreveu, nas redes sociais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.