Hamilton lamenta atos racistas de torcedores espanhóis

'A luta com Fernando [Alonso] foi dura e a minha imagem na Espanha ficou arranhada', diz o piloto

04 de fevereiro de 2008 | 17h40

A temporada da Fórmula 1 nem começou e já está pegando fogo. Lewis Hamilton, que passou os últimos dias testando a McLaren em Barcelona e foi vítima de racismo por parte dos torcedores espanhóis fanáticos por Fernando Alonso, tentou acalmar os ânimos e evitar polêmicas. Veja também: FIA promete punir manifestações racistas na Fórmula 1 Kimi é o melhor nos testes de Ferrari e Toyota no Bahrein Federação espanhola condena torcedores racistas na F-1 "Sei que não é fácil, mas gostaria que os torcedores me entendessem. Ano passado, a única coisa que fiz foi dar o melhor de mim mesmo e tentar ganhar o campeonato. Em nenhum momento quis prejudicar o Fernando, mas a luta foi muito dura e a minha imagem na Espanha ficou arranhada", disse o piloto em entrevista ao site espanhol Sport Life Press. Em seu segundo ano na categoria, o inglês admitiu ter se abatido com os acontecimentos de Barcelona. "Fico um pouco triste com tudo isso. Sou um apaixonado por este país, principalmente por Barcelona e por este circuito, que é um dos meus três favoritos. Mas continuo tendo grande torcedores e amigos aqui." A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou que punirá com rigor qualquer ato de manifestação racista durante a temporada, que será aberta dia 16 de março, na Austrália. "A FIA está surpresa e decepcionada pelo absurdo que disseram a Hamilton", afirmaram os dirigentes da entidade. "Este tipo de abuso é uma clara violação aos princípios que regem o estatuto da FIA. Uma repetição provocará graves punições. A McLaren correu várias vezes e realizou muitos treinos em circuitos espanhóis durante anos. Todos da equipe, incluindo Hamilton, sentem um grande afeto pelo país", afirmou o porta-voz da entidade. A Federação Espanhola de Automobilismo também se manifestou sobre o episódio: "Esta Federação expressa absoluta repulsa pelos incompreensíveis fatos que ocorreram em Barcelona, bem como pretende demonstrar total apoio à equipe McLaren e especialmente ao piloto Lewis Hamilton".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.