Hargreaves desafia vaias para defender a Inglaterra

Owen Hargreaves nasceu no Canadá, é filho de um inglês com uma galesa e joga na Alemanha desde 1997. Pelas normas da Fifa, poderia defender a seleção de qualquer um desses quatro países. Escolheu defender a Inglaterra do pai, um ex-jogador do Bolton Wanderers. Está disputando sua segunda Copa, mas é simplesmente odiado pelos ingleses.Contra o Paraguai, sábado, o meia entrou no segundo tempo e levou uma sonora vaia. Contra Trinidad e Tobago, amanhã, em Nuremberg, começa no banco de reservas, mas tem grandes chances de entrar na etapa final, por ser um dos ?queridinhos? do técnico Sven-Göran Eriksson.Hargreaves se diz preparado para ouvir mais vaias. ?Eu não acho que tenho que provar nada para ninguém. Com 25 anos, já fui campeão europeu e alemão com o Bayern de Munique. Tenho uma carreira que merece ser respeitada?, diz.A torcida inglesa pega no pé de Hargreaves por duas razões. A primeira é que ele nunca jogou profissionalmente na Inglaterra (saiu do Canadá direto para o Bayern de Munique, com 16 anos). A segunda tem mais a ver com futebol mesmo: o meia é considerado bem inferior tecnicamente a seus companheiros de Seleção, como Lampard, Gerrard, Beckham e Joe Cole, os quatro meio-campistas titulares.?Sou um volante. Meu trabalho é tomar a bola e dar para meus companheiros Gerrard e Lampard?, diz Hargreaves. ?Sei que poderia jogar por quatro países diferentes e escolhi jogar pela Inglaterra por ser uma melhores seleções do mundo, além de ser o país do meu pai.?Se é certo que Hargreaves começa o jogo desta quinta-feira no banco, ainda é dúvida a possibilidade de o atacante Wayne Rooney voltar a jogar. Recuperado de uma fratura no pé direito, o jogador tem treinado bem. O técnico Sven-Göran Eriksson se diz esperançoso em usar logo o atacante, mas não revela quando isso acontecerá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.