Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Neil Hall/EFE
Neil Hall/EFE

Harry Kane comemora feito histórico e ganha elogios de técnico do Tottenham

Mauricio Pochettino lembra desempenho de atacante: "Fazer mais gols que Messi e Ronaldo é fantástico"

Estadão Conteúdo

26 de dezembro de 2017 | 16h46

O atacante Harry Kane marcou três gols nesta terça-feira, liderou o Tottenham na vitória por 5 a 2 sobre o Southampton, no estádio de Wembley, em Londres, pelo Campeonato Inglês, e fez história ao quebrar duas marcas importantes.

+ Kane faz 3 em goleada do Tottenham e quebra recordes de Messi e Shearer

A primeira delas foi ao chegar aos 56 gols marcados no ano e se tornar o maior artilheiro de 2017, superando os 54 anotados por Lionel Messi, tanto por clubes como por seleções, entre janeiro e dezembro - o inglês é o primeiro jogador desde David Villa, em 2009, a terminar um ano com mais gols do que Messi ou Cristiano Ronaldo.

E, com os três gols sobre o Southampton nesta terça, Harry Kane também se tornou o jogador que mais marcou gols em um ano na história do Campeonato Inglês. O camisa 10 do Tottenham contabilizou 39 gols nos 12 meses de 2017, superando a marca anterior registrada por Alan Shearer, que balançou as redes por 36 vezes em 1995, com o Blackburn Rovers.

Feliz com o desempenho, Kane celebrou o feito e afirmou que ainda conseguiu aproveitar o duelo. "Havia pressão pelo recorde de Alan Shearer, mas eu estava calmo e, depois que fiz o primeiro, sabia que poderia curtir o jogo. O segundo veio logo e foi bom terminar com outro hat-trick."

O feito do atacante também foi enaltecido por Mauricio Pochettino, técnico do Tottenham. "Estou feliz pelos três pontos e pela marca de Harry Kane. É um feito imenso, quebrar o recorde de gols de Alan Shearer. E marcar mais gols pelo time e pela seleção do que Lionel Messi e Cristiano Ronaldo é fantástico", destacou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.