Havelange apóia fim do calendário

O ministro do Esporte e Turismo, Carlos Melles, recebeu nesta quarta-feira mais um golpe em sua intenção de moralizar o futebol brasileiro. O presidente de Honra da Fifa, João Havelange, manifestou seu apoio aos dirigentes de Federações Estaduais de Futebol que pretendem extingüir o calendário quadrienal, anunciado com pompa no ano passado. Havelange chegou a fazer parte de uma "comissão de notáveis", responsável pela elaboração do calendário.Um grupo de sete dirigentes de federações vêm mantendo reuniões no Rio desde terça-feira para, entre outras coisas, propor à direção da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) alterações na Resolução de Diretoria (RDI) 13/01, que regula a ação das ligas de futebol. Segundo o presidente da Federação de Pernambuco, Carlos Alberto Oliveira, Havelange disse que as entidades estão no "caminho certo". O ex-dirigente da Fifa não foi encontrado pela Agência Estado."Ele (Havelange) quis ouvir nossas propostas e concordou", declarou Oliveira. "Até se prontificou a nos ajudar." Os presidentes de federações se reuniram nesta quarta-feira no Hotel Le Meridien, na zona sul do Rio, e não permitiram o acesso da imprensa. Eles haviam marcado o encontro, na véspera, em outro hotel, no centro da cidade.Oliveira afirmou que uma das principais intenções das federações é a de "reformular" o calendário quadrienal. O documento tinha sido feito sob o aval de Melles e estabeleceu, por quatro anos, datas para as competições do futebol brasileiro. A principal medida defendida pelos dirigentes de federações é evitar que o Campeonato Brasileiro passe a ser organizado pela Liga Nacional de Clubes, ainda não formalizada. "A CBF é que tem que mandar no campeonato", disse Oliveira, porta-voz do grupo.Globo - De acordo com a RDI em vigor, a Liga Nacional teria poderes para cuidar do próximo Brasileiro. Mas o texto da resolução pode ser alterado. O objetivo das federações é fazer um calendário em que os clubes fiquem "ociosos" o menor tempo possível. "Como podemos ficar parados por três meses? Tanto clubes como federações irão falir", disse Oliveira. Além de Havelange, esteve presente à reunião desta quarta-feira um representante da TV Globo, Júlio Mariz.Após o encontro, ficaram estabelecidas datas para que as federações e os clubes apresentem propostas para "melhorar" o futebol brasileiro. No dia 4 de março, nova reunião ocorre em Curitiba (representantes do sul/sudeste); no dia 7 de março, em Cuiabá (centro-oeste) e no dia 27, no Ceará (norte/nordeste). Nesta quinta-feira os dirigentes ainda vão-se encontrar no Rio para discutir questões jurídicas relacionadas à RDI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.