Jack Gueza/AFP Photo
Jack Gueza/AFP Photo

Hazard admite 'sorte' em classificação, mas elogia seleção belga

Equipe europeia chegou a perder de 2 a 0 no segundo tempo, no entanto, conseguiu virada no último lance de jogo

Estadão Conteúdo

03 Julho 2018 | 06h02

A Bélgica levou um verdadeiro susto na última segunda-feira, mas confirmou o favoritismo diante do Japão e avançou às quartas de final da Copa do Mundo para encarar o Brasil. Depois de ver o time asiático abrir 2 a 0 no segundo tempo, os belgas abusaram do jogo aéreo e buscaram a virada para 3 a 2 no último lance da partida.

+ Nascido na periferia de Paris, Mbappé rouba a cena e chega badalado às quartas

+ Seleção volta para Sochi, mas deixará cidade de vez na quinta-feira

+ Guerra mata futebol na Crimeia e faz clube e torcida se dividirem

Eleito o melhor jogador em campo, Hazard considerou que a Bélgica teve "sorte" para conseguir o resultado, mas fez questão de elogiar seus companheiros. "Nós tivemos sorte com o gol do Vertonghen, mas, então, mostramos o quanto de espírito temos para enfrentar a adversidade. Estou tão orgulhoso quanto aliviado", declarou.

Vertonghen, de cabeça, marcou o primeiro gol belga meio sem querer, ao encobrir o goleiro Kawashima. Depois, Fellaini, também de cabeça, deixou tudo igual. E quando a prorrogação parecia certa, um rápido contra-ataque pela direita terminou nos pés de Chadli, que empurrou a bola para o gol para selar a virada.

"Mentalmente, foi realmente difícil. Eu estava realmente sofrendo, mas isso fez minha Copa do Mundo ainda mais bonita. Eu estava pensando tanto na minha família quanto no time, que mostrou muito caráter. Eu estava morrendo para voltar a jogar meu melhor e isso tudo funcionou", comentou Chadli.

 

Responsável pelo passe para o último gol belga, o lateral Meunier também exaltou a equipe, principalmente Fellaini. "Treinamos cruzamentos o dia todo na véspera e ele (Fellaini) estava marcando todos os gols. Apenas disse que ele era como nosso centroavante, porque é muito forte e tem isso em seu jogo", considerou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.