Fábio Motta/Estadão - 24/5/2015
Fábio Motta/Estadão - 24/5/2015

Heber Roberto Lopes será o árbitro da final da Copa do Brasil

Palmeiras e Santos se enfrentam nesta quarta, às 22 horas

Estadão Conteúdo

30 Novembro 2015 | 13h25

A CBF sorteou nesta segunda-feira, no Rio, o árbitro que comandará o confronto de volta da final da Copa do Brasil, entre Palmeiras e Santos, na quarta, às 22 horas, no Allianz Parque, em São Paulo. E o sorteio definiu que o duelo decisivo será apitado pelo paranaense Heber Roberto Lopes.

O sorteio desta segunda também contava com o mineiro Ricardo Marques Ribeiro e o gaúcho Anderson Daronco como possíveis opções, mas acabou definindo Heber para dirigir, curiosamente, o seu primeiro jogo nesta edição da Copa do Brasil. Entretanto, ele esteve presente em 25 partidas das Séries A, B e C do Brasileiro na temporada. Nenhum destes confrontos contou com a presença do Palmeiras, mas ele apitou três jogos do Santos, sendo o último deles o empate por 0 a 0 com o Flamengo, no domingo retrasado, na Vila Belmiro.

E o árbitro será auxiliado nesta quarta pelos assistentes paulistas Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse, que também terão responsabilidade na condução da arbitragem de um confronto que promete ser muito tenso, assim como foi o duelo de ida entre palmeirenses e santistas, na última quarta-feira, na Vila Belmiro, vencido por 1 a 0 pela equipe da casa.

No duelo de ida da decisão, os atletas das duas equipes protagonizaram lances violentos e Lucas, do Palmeiras, chegou a ser expulso pelo árbitro paulista Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza após se envolver em uma confusão com o santista Lucas Lima. Curiosamente, o juiz acabara de entrar em campo após substituir Luiz Flávio de Oliveira, que sofreu uma lesão no decorrer da partida e pediu para sair. Antes disso, Luiz Flávio deixou de assinalar um pênalti cometido por David Braz em Barrios quando o confronto estava empatado por 0 a 0, já no segundo tempo.

PRESSÃO

A arbitragem, por sua vez, estará sob grande pressão nesta quarta, pois várias polêmicas envolvendo o apito ocorreram nesta Copa do Brasil, entre elas uma na qual o Palmeiras teria sido beneficiado no duelo de ida da semifinal, contra o Fluminense, quando um pênalti duvidoso para o clube paulista reduziu a vantagem do time carioca por 2 a 1, no Maracanã. Na partida de volta, a equipe alviverde devolveu a vitória por 2 a 1 e depois avançou nas cobranças de pênaltis.

Na última sexta-feira, o técnico Dorival Júnior chegou a ironizar a ideia do Palmeiras de enviar um DVD para a CBF com imagens de erros de arbitragem que prejudicaram a equipe. A ideia partiu do presidente do clube, Paulo Nobre, após a primeira partida da decisão da Copa do Brasil e foi rebatida pelo treinador, que pediu para que o material contenha também partidas em que os erros favoreceram o rival alviverde.

"Neste DVD foram incluídos os dois jogos com o Fluminense ou não? Vamos pegar os dois jogos com o Fluminense, os 90 minutos do jogo com o Santos e aí, sim, faremos um DVD", afirmou o treinador, que ao mesmo tempo admitiu que David Braz cometeu pênalti em Barrios no primeiro duelo da decisão da Copa do Brasil.

Entretanto, o comandante acredita que o zagueiro Jackson, do Palmeiras, merecia ter sido expulso por impedir um contra-ataque no primeiro tempo do duelo. Jackson deu uma cotovelada em Ricardo Oliveira durante a partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.