Heleno não se acomoda no Santos

O volante Heleno está de volta ao meio-de-campo santista, depois de ter cumprido suspensão automática no jogo contra o Vasco da Gama. Ele chegou praticamente junto com Nelsinho Baptista ao Santos e logo conseguiu a camisa de titular, o que até o surpreendeu, embora fosse esse seu objetivo claro ao aceitar a proposta que havia recebido para deixar o Vila Nova, de Goiás. "Sabia do meu potencial, mas não esperava conseguir a posição tão rapidamente", disse Heleno, que tem 27 anos, nasceu em São Vicente e teve de jogar no Rio Branco, no América e no Vila Nova para, finalmente, chegar ao Santos. Ele sabe que não pode se acomodar na posição, "pois se der mole, saio da equipe", e revela porque a condição de titular chega a ser uma coisa obsessiva para ele: "Não quero ser titular hoje e amanhã reserva. Quero ser titular sempre porque isso me faz ser um homem digno de meu trabalho". Quando está na reserva, não consegue trabalhar, nem dormir direito. "Qualquer trabalhador honesto age dessa forma", comentou. Ele só chegou a um time grande aos 27 anos, mas confessa que sempre trabalhou pensando nisso. "Coloquei em minha cabeça que cada treino, cada jogo, era uma guerra para fazer esse sonho virar realidade". E Heleno já tinha perdido a esperança de jogar na Vila Belmiro quando o Santos apresentou sua proposta, logo aceita. "Já não tinha mais o desejo de jogar pelo Santos porque achava que seria impossível jogar em minha terra. Sabia que um dia iria jogar em um grande time, mas não aqui em Santos". Satisfeito com a nova condição, nem passa por sua cabeça a acomodação: "tenho muito a crescer ainda", completou.

Agencia Estado,

29 de outubro de 2005 | 10h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.