Henrique espera que 'vento sopre' para lado do Palmeiras

Sem Felipão, que está no Rio para acompanhar o seu julgamento no STJD, o Palmeiras se reapresentou nesta segunda-feira na Academia de Futebol ainda em má fase após o empate em 1 a 1 com o São Paulo, no Morumbi, domingo. Na ausência de Scolari, Murtosa foi quem comandou um treino com bola para os jogadores que ficaram de fora do clássico.

AE, Agência Estado

22 de agosto de 2011 | 17h27

Para o zagueiro Henrique, a sequência de seis jogos sem vitória - cinco no Brasileirão e mais um na Sul-Americana - não traduz as últimas atuações da equipe. "Claro que estamos preocupados, mas estamos jogando bem. Uma hora o vento vai soprar para o nosso lado", acredita o jogador.

Recém repatriado após três anos jogando na Europa, o zagueiro admite uma dificuldade em se adaptar principalmente ao rigor da arbitragem brasileira. "Lá fora o jogo é mais firme e de força física. Bate mais e recebe menos cartão. Aqui, os árbitros deveriam deixar mais o jogo seguir."

Henrique, autor do gol palmeirense contra o São Paulo, apenas o terceiro do time nos últimos seis jogos, também comentou sobre a má fase ofensiva da equipe, que precisa balançar as redes do Vasco pelo menos duas vezes na quinta-feira se quiser seguir viva na Copa Sul-Americana. "Nos dois jogos que a gente fez contra o Vasco, a gente teve chance de fazer três ou quatro gols, mas infelizmente não conseguimos", lembrou o jogador, para garantir que o Palmeiras tem condições de avançar na competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.