Washington Alves/ Cruzeiro
Washington Alves/ Cruzeiro

Henrique lamenta derrota do Cruzeiro e reconhece méritos do Ceará

Volante destaca a boa marcação do time cearense em dia que o goleiro Fábio completou 800 jogos pelo clube

O Estado de S.Paulo

24 Outubro 2018 | 22h30

O Cruzeiro perdeu a primeira partida após a conquista do título da Copa do Brasil. Nessa quarta-feira à noite, em confronto adiado da 28.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time de Mano Menezes foi surpreendido com derrota por 2 a 0 para o Ceará em pleno Mineirão.

Para o volante Henrique, a equipe teve problemas para superar a estratégia do adversário, que se aproveitou dos contragolpes para construir o resultado. "Tivemos dificuldades. Eles fizeram o gol e se fecharam, jogaram no contra-ataque. Depois, ainda fizeram o segundo gol dessa mesma forma, no contra-ataque", analisou.

"Sabíamos que seria difícil, porque eles fizeram um bom jogo contra o Palmeiras na última rodada, mesmo perdendo (2 a 1). Futebol é assim mesmo. Nós não poderíamos sofrer essa derrota, mas sofremos. Agora, é somar pontos na sequência do campeonato nos próximos jogos para terminar a competição na melhor posição possível", concluiu.

FÁBIO 800 JOGOS - Apesar da derrota, a partida foi de festa para o goleiro Fábio, que comemorou a marca de 800 jogos com a camisa do Cruzeiro, alcançada na última rodada. Antes da bola rolar, ele foi homenageado pelo clube e entrou em campo em meio a todas as taças que já conquistou em 13 anos atuando pela equipe mineira.

Fábio fez questão de relembrar o pai, falecido recentemente, e valorizar a presença dos familiares que entraram em campo com ele. "Só posso agradecer a Deus por esse reconhecimento. Tenho certeza que meu pai está feliz. Em vida, ele pôde me ver atuando, que era um sonho dele. Ver os meus tios, meus filhos e minha esposa aqui foi mais um presente de Deus", disse.

O goleiro é o atleta com mais partidas disputadas na história do Cruzeiro, com 801 jogos. Em segundo, está Zé Carlos, meio-campista dos anos 60 e 70, que defendeu a equipe 633 vezes, e já morreu.

DOIS POUPADOS - Como o técnico Mano Menezes já tinha avisado, era possível que algumas peças fossem poupadas. As bolas da vez foram o zagueiro Dedé e o meia Arrascaeta. "Não perdemos por causa da ausência deles. Perdemos porque o Ceará jogou muito bem e aproveitou os contra-ataques", tratou de justificar o treinador mineiro.

O Cruzeiro agora vai tentar a reabilitação diante do lanterna Paraná, sábado à noite, no Mineirão, pela 31.ª rodada. Outros jogadores podem ser poupados, como o meia Thiago Neves, que foi substituído aos 15 minutos do segundo tempo e com sinais visíveis de cansaço.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.