Célio Messias/Vipcomm
Célio Messias/Vipcomm

Henrique sai do banco, marca e São Paulo segue líder do Paulista

Com a vitória por 1 a 0 diante do Prudente, time mantém a ponta e chega a oito jogos invicto

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

20 de março de 2011 | 20h36

SÃO PAULO - Mesmo sem brilhar, o São Paulo manteve neste domingo a liderança do Campeonato Paulista ao vencer o lanterna Prudente por 1 a 0, fora de casa, pela 14.ª rodada do estadual. Sem ser assustada, a defesa tricolor chegou ao quarto jogo seguido sem sofrer gols. O time prolongou a série invicta na temporada para oito partidas - seis delas sem ser vazado.

Sem a dupla de ataque titular, quem resolveu para o São Paulo foi o jovem Henrique, que saiu do banco de reservas no segundo tempo e, com três minutos em campo, marcou o único gol da partida. Carpegiani mostrou arrojo ao lançar o atacante em substituição ao volante Casemiro.

O São Paulo tem os mesmos 31 pontos que o Corinthians, mas lidera porque venceu uma vez mais. No domingo, o clássico entre os dois na Arena Barueri deve ser decisivo. Antes, o time tricolor visita o Paulista, na quarta. No mesmo dia o Corinthians pega o Oeste no Pacaembu.

Retorno. Voltando ao time titular depois de ser poupado contra o Santo André, Miranda quase viu o Prudente abrir o placar pelo seu lado da zaga aos 2 minutos de jogo. Eraldo recebeu pela direita, o zagueiro não se aproximou e permitiu que o atacante batesse firme, rasteiro, exigindo boa defesa de Rogério Ceni.

No lance seguinte, Marlos mostrou que entendeu o pedido Carpegiani e fez uma jogada a la Dagoberto. Entrou na área pela esquerda, cortou para o meio e bateu de direita. Márcio espalmou. Até os 35 minutos, as emoções do jogo se restringiram a isso. A formação do São Paulo sem lateral direito não funcionou e os jogadores tricolores tinham dificuldade em se encontrar em campo. Marlos jogava afastado da área e deixava William José isolado. Lucas, em noite pouco inspirada, aparecia pouco com a bola no pé.

O Prudente, recuado, marcando forte, acreditava que poderia sair na frente em um contra-ataque. A chance veio aos 35. Saldanha recebeu ótimo lançamento pela direita e rolou para o segundo pau, onde estava Eraldo. A torcida tricolor já lamentava, mas o atacante, com o gol aberto, mandou à esquerda.

O São Paulo acordou e chegou com perigo com Lucas. O jovem mostrou que, mesmo quando não está em boa noite, pode desequilibrar. Em um mínimo espaço que recebeu, ele bateu de longe, encobriu Márcio, e acertou o travessão.

Na segunda etapa, os visitantes voltaram desatentos, jogando mal. Ainda assim, poderiam ter aberto o placar aos 8 minutos. Juan desceu pela esquerda, chegou a um passo da linha de fundo e fez o breque. Saldanha deu um carrinho imprudente e tocou no pé do lateral, que se jogou no chão. O árbitro Marcelo Rogério chegou a ameaçar marcar o pênalti, mas recuou quando viu que seu auxiliar, a dois metros do lance, não apontou nada.

A bola chegava pouco em Willian José, que não conseguia resolver sozinho. Por isso, o ex-jogador do Prudente começou a ouvir vaias da torcida e pedidos para que Henrique, seu reserva na seleção sub-20 e agora no São Paulo, entrasse em campo. Carpegiani atendeu o pedido para a entrada do atacante, mas sacou Casemiro.

Três minutos depois, Henrique resolveu. Marlos fez boa jogada pela esquerda e rolou para o atacante, no meio da área, bater rasteiro e abrir o placar. Depois, o treinador voltou a colocar o time na defesa, tirando Willian José e dando nova chance a Rodrigo Souto. Junior César também participou dos minutos finais, fazendo seu primeiro jogo no ano, depois de longo período parado por lesão.

Até o final do jogo, o São Paulo teve mais quatro boas chances. A primeira em um chute de Jean de fora da área. Pouco depois, em uma batida de Marlos pela esquerda, quase sem ângulo. Neste lance, Henrique foi atropelado na área, em jogada parecida com o pênalti sofrido pelo palmeirense Kleber contra o São Caetano, mais cedo. O árbitro nada marcou. Aos 43, Rogério Ceni bateu uma falta na entrada da área, buscando seu gol número 99, mas mandou por cima. No finzinho, Henrique deu ótima assistência para Marlos que, cara a cara com o goleiro, tentou a cavadinha e mandou por cima do gol.

PRUDENTE - 0 - Márcio; Ângelo, Douglas, Edinei e Jadilson (Matheus); Saldanha, Anderson Pedra, Cesar Santiago (Adriano Silva) e Alex Maranhão; Rhayner e Eraldo (Léo). Técnico - Fábio Giuntini

SÃO PAULO - 1 - Rogério Ceni; Rhodolfo, Alex Silva, Miranda e Juan (Junior César); Casemiro, Jean, Carlinhos e Lucas; Marlos e Willian José. Técnico - Paulo César Carpegiani.

Gol - Henrique, aos 29 minutos do segundo tempo; Árbitro - Marcelo Rogério; Cartões amarelos - Alex Maranhão, Douglas, Anderson Pedra, Saldanha, César Santiago, Rhodolfo e Lucas; Renda e público - Não disponíveis; Local - Estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente.

Veja também:

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.