Henry diz ter se sentido afastado na seleção francesa

O atacante Thierry Henry não escondeu as mágoas com a seleção francesa, resquício dos acontecimentos da Copa do Mundo na África do Sul. O jogador, que passou a maior parte do tempo da campanha da França no banco de reservas, disse ter se sentido "afastado" do grupo durante o Mundial.

AE, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 15h09

Em entrevista concedida nesta sexta-feira à rede de televisão francesa Canal+, o jogador confirmou que não se sentia bem junto aos seus companheiros. "Me senti afastado, não importa por quem. Não falavam comigo como antes. Minha primeira razão para explicar o fiasco é que não jogamos bem e não estávamos à altura das circunstâncias", afirmou.

Henry não escondeu que o clima na seleção não era bom, chegando, inclusive, a dizer que a confusão entre Anelka e o treinador Raymond Domenech - quando o jogador insultou o comandante e foi cortado da seleção - devia ser resultado de problemas que já aconteciam anteriormente.

"Para chegar a isso havia algo anterior, talvez um pouco de mal estar. O que me chocou foi a matéria (do jornal francês L''Equipe). O que posso dizer é que aquelas não foram as palavras de Anelka, ele só reclamava. Estas coisas não deveriam sair do grupo", afirmou o atacante.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolFrançaThierry Henry

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.