Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Hernanes se despede do São Paulo: 'Vim para cumprir uma missão'

Meia promete última tentativa de negociação com clube chinês, mas demonstra pessimismo com permanência

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

05 Janeiro 2018 | 12h24

Com semblante abatido e em tom de adeus, o meia Hernanes se apresentou nesta sexta-feira para conceder entrevista coletiva no São Paulo. No dia em que estava prevista apenas a apresentação do novo coordenador de futebol, Ricardo Rocha, o jogador e o diretor de futebol, Raí, apareceram para explicar a sitação contratual do atleta e falaram praticamente no fim do ciclo dele na equipe.

+ Tabela do Campeonato Paulista 2018

+ Leia as últimas de esportes

O meia não treinou nesta sexta e foi liberado para viajar à Espanha, onde o time dono dos seus direitos, o Hebei Fortune, da China, realiza pré-temporada. A equipe asiática acionou uma cláusula para encerrar o contrato de empréstimo de um ano com o São Paulo seis meses antes do previsto. "Na metade de 2017 o São Paulo assinou o empréstimo. Os chineses só queriam me emprestar por seis meses. Como o São Paulo queria por um ano, para que fosse possível, foi acrescentada essa clásula", explicou.

Autor de nove gols em 19 jogos no Brasileiro do ano passado, Hernanes foi o grande destaque na luta contra o rebaixamento e em seis meses, recuperou o status de ídolo da torcida. "Foi aquela máxima do Juscelino Kubitschek, de viver 50 anos em cinco. Foram três anos em seis meses. Foi muito bom, muito intenso e vitorioso. Vim parar cumprir uma missão e saio com o sentimento de realização, mesmo sem títulos", afirmou.

Hernanes contou que na apresentação ao time chinês, que cobra a presença dele na Espanha no domingo, vai fazer uma nova tentativa para ficar no São Paulo. "Vou tentar pela última vez. Quem sabe estando lá pessoalmente para conversar com os dirigentes e o treinador, consigo uma última chance de permanecer aqui", disse. O São Paulo passou os últimos dias em negociação para tentar garantir a continuidade do meia.

O diretor de futebol Raí demonstrou pessimismo com a situação. "A gente sabe que é difícil. Mas quem sabe nesse contato do Hernanes, pode dar certo. Enquanto tiver esperança, vamos tentar", afirmou. "Conversei com várias pessoas do time chinês. Em algum momento tivemos esperança e até pensamos em fazer proposta. A última possibilidade é agora, no contato pessoal do Hernanes com o pessoal do time", comentou.

Mais conteúdo sobre:
futebol São Paulo Futebol Clube Hernanes

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.