Érico Leonan/São Paulo FC
Érico Leonan/São Paulo FC

Hernanes vê São Paulo perto de pensar em Libertadores e mira vaga na Copa

Capitão exaltou a reação do time tricolor no Campeonato Brasileiro, mas ressaltou que o foco ainda são os 47 pontos

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

07 Novembro 2017 | 10h14

O capitão do São Paulo, Hernanes, disse nesta terça-feira, que vê o São Paulo a "alguns dias" de poder falar concretamente em uma classificação para a Copa Libertadores. O time tem 43 pontos e está na nona posição do Brasileirão. Por enquanto, o foco são os 47 pontos para deixar para trás o risco de rebaixamento.

De olho em 2018, Dorival Junior busca opções na base do São Paulo

"A classificação (para a fase preliminar da Libertadores) é algo possível, sabemos disso, que o campeonato pode ter um fim diferente para nós. Mas a firmeza no nosso objetivo (47 pontos) tem que ser mantida. É como dizem: 'Mire o sol, pois se errar, estará nas estrelas'. Não dá para mudarmos nosso foco, não é o momento, mas em alguns dias aí a gente vai poder falar disso", afirmou o meio-campista, em entrevista coletiva no CT da Barra Funda.

Hernanes exaltou a reação do São Paulo no Nacional e disse que vê o respeito dos adversários voltando em relação ao clube tricolor. O capitão pede que o time jogue com a mesma motivação com que os rivais entram em campo contra a equipe do Morumbi.

"O respeito ao São Paulo está voltando, mas aí é uma faca de dois gumes", disse o jogador. "Os times jogam contra a gente sempre com muita motivação. Se não aprendemos isso e não nos motivamos em equivalência, a vantagem é do adversário."

Principal referência do time desde que retornou, Hernanes celebrou a boa fase. O capitão é o artilheiro da equipe no Brasileiro, com nove gols, e já soma três assistências. "É legal quando você toma uma postura e as coisas acontecem no mesmo caminho. Eu gosto de entrar em campo para realizar o que eu mais sei fazer. Eu sou de finalização, minha habilidade é o chute. Quando eu me encontrei assim, ainda na China, tomei uma postura e decidi que queria colocar isso em prática."

 

O meia afirmou ainda que se vê na luta por um espaço no time de Tite na Copa do Mundo de 2018. "Sempre pensei em seleção brasileira, nunca deixei de pensar, sempre foi um objetivo. Tudo que faço é uma busca por crescimento e por objetivos. Foi assim na Inter (de Milão), atuando como meia-atacante, na Juventus, quando joguei numa posição improvisado e tive que me adaptar, depois na China, tudo foi crescimento. Nunca parei de pensar em seleção."

Em preparação para o duelo contra a Chapecoense, na próxima quinta, no Pacaembu, Hernanes pediu atenção ao adversário que ele qualificou nesta terça como "perigoso". "Temos que estarmos muito atentos. A Chape fez alguns jogos que ninguém esperava que eles fossem conseguir o resultado. É um adversário perigoso e que está fazendo seu caminho, jogando com tranquilidade por não estarem tão pressionados. Temos que ter cuidado porque é uma equipe muito forte e pode nos causar danos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.