Hernanes vence prêmio Craque do Brasileirão de 2008

O volante Hernanes foi o grande vencedor do Prêmio Craque do Brasileirão, realizado nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro. O jogador campeão pelo São Paulo superou o atacante Kléber Pereira, do Santos, e o meia Alex, do Internacional, para ganhar o troféu mais importante da premiação, recebido das mãos do Rei Pelé. Hernanes também ganhou como melhor volante direito, categoria que já havia vencido em 2007.O São Paulo ainda teve outro jogador entre os melhores premiados na cerimônia. Miranda representou o time hexacampeão brasileiro com o troféu de ouro na categoria zagueiro esquerdo. Já o goleiro Rogério Ceni e o defensor André Dias não tiveram a mesma sorte e ficaram com a prata em suas posições.No início da cerimônia do Prêmio Craque do Brasileirão, a CBF entregou as taças aos campeões das Séries A, B e C do Campeonato Brasileiro. Depois que Atlético Goianiense e Corinthians foram homenageados, todo o elenco do São Paulo subiu ao palco, acompanhados do técnico Muricy Ramalho e do presidente Juvenal Juvêncio, para receber, além da taça, medalhas e um cheque de R$ 1,5 milhão pelo título.Na premiação dos melhores do Brasileirão, Victor, do Grêmio, começou superando Rogério Ceni como melhor goleiro. A zaga de destaque foi formada pelos laterais Leonardo Moura e Juan, do Flamengo, e pelos defensores Thiago Silva, do Fluminense, e Miranda. Ao lado de Hernanes, Ramires, do Cruzeiro, venceu como melhor volante esquerdo.Os meias da seleção de ouro foram Diego Souza, do Palmeiras, e Alex, do Internacional. No ataque, Kléber Pereira, do Santos, e Alex Mineiro, do Palmeiras, formaram a dupla ofensiva. Já como treinador, Muricy Ramalho superou Vanderlei Luxemburgo e Celso Roth para ganhar o prêmio pelo quarto ano consecutivo.O atacante Keirrison, do Coritiba, foi eleito como revelação do campeonato e o zagueiro Thiago Silva subiu mais uma vez ao palco para receber o prêmio de Craque da Galera, em votação pela internet, na qual obteve 47% dos votos. Ao final da cerimônia, a CBF ainda fez uma homenagem especial aos campeões do mundo em 1958 pela seleção brasileira com a entrega da comenda João Havelange, feita pelo próprio ex-presidente da Fifa. Além de Pelé, Bellini, Zagallo, Pepe, Moacir, Orlando, Dino Sani e Zito estavam presentes.O fato curioso da noite ficou por conta da atitude do árbitro Carlos Eugênio Simon ao receber o troféu de bronze em sua categoria. Superado por Leandro Vuaden, que ficou com a prata, e por Leonardo Gaciba, vencedor pelo quarto ano consecutivo, o juiz quebrou o protocolo e começou a discursar no palco. Depois de ser vaiado por boa parte dos presentes, Simon disse que não se importava com as vaias e saiu em defesa do árbitro Wagner Tardelli e da arbitragem brasileira.Falando em voz ligeiramente alta, Simon não parecia querer abandonar o microfone. Mesmo ganhando apenas o bronze, agradeceu à sua família e, principalmente, aos filhos pelo apoio na carreira. Para encerrar sua participação, quando já era vaiado novamente, o árbitro disse aos apresentadores Tony Ramos e Marcos Palmeira, ambos atores, que "tem muito jogador querendo roubar o lugar de vocês".Confira as seleções de prata e bronze do Prêmio Craque do Brasileirão 2008:Prata - Rogério Ceni; Vitor, André Dias, Ronaldo Angelim e Leandro; Rafael Carioca, Guiñazu, Tcheco e Wagner; Guilherme e Nilmar. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.Bronze - Marcos; Élder Granja, Fábio Luciano, Réver e Kleber (Santos); Pierre, Diguinho, Ibson e Lúcio Flávio; Keirrison e Kleber (Palmeiras). Técnico: Celso Roth.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.