Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Herói, Cássio festeja 1ª vitória corintiana na Arena Grêmio e grande atuação

Rival deste domingo tinha 100% de aproveitamento nos jogos em casa até o início da rodada

Estadão Conteúdo

25 de junho de 2017 | 19h58

Um dos principais heróis da vitória do Corinthians ao defender o pênalti cobrado pelo atacante Luan no segundo tempo do jogo realizado neste domingo na Arena Grêmio, onde o seu time vencia por 1 a 0 e assegurou este placar graças à intervenção decisiva na cobrança da penalidade, o goleiro Cássio ressaltou após o confronto o fato de que a equipe alvinegra ganhou pela primeira vez do rival em seu novo estádio, assim como exaltou a atuação corintiana em uma grande partida.

"Não é à toa que são as duas melhores equipes do campeonato (até agora), acho que todo mundo está de parabéns. É muito difícil jogar aqui. O Grêmio é uma equipe que não vinha tomando gol, que não vinha perdendo em casa", afirmou Cássio, à TV Globo, ainda no gramado do estádio gremista. "Acho que é a primeira vez que nós ganhamos na arena. Foi sofrido, mas todos estão de parabéns pela luta, pela entrega, e o time é merecedor deste resultado", completou.

O triunfo em Porto Alegre fez o Corinthians abrir quatro pontos de vantagem sobre o próprio Grêmio na liderança do Campeonato Brasileiro, no qual a equipe alvinegra ainda está invicta e realizando uma excelente campanha de oito vitórias e dois empates em dez jogos disputados até aqui.

E Cássio acredita que o time corintiano conseguiu superar o Grêmio sofrendo pouco, ou sofrendo menos do que imaginava, diante de um rival apoiado por mais de 50 mil torcedores em seu estádio. "A gente trabalhou, lutou, viu os erros da equipe adversária... O Grêmio também mudou seu estilo, que é uma equipe que agride muito. Não que eles não tenham atacado, mas, com todo respeito à equipe do Grêmio, eles não atacaram tanto a gente", analisou o goleiro.

Já ao analisar o pênalti que agarrou na etapa final, o jogador comemorou o fato de que a estratégia de esperar até o último momento para ver em qual canto Luan bateria acabou sendo vencedora. "Sabia que ele (Luan) dava a paradinha, consegui esperar até o final ali e fui feliz", festejou.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansfutebolCorinthiansCássio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.