Herói da vitória, Betão fica em casa e só fala do gol no clássico

Capitão corintiano não vai ao shopping e à padaria, como havia dito: tira o dia para aproveitar o prestígio

08 de outubro de 2007 | 13h24

Agradecer a Deus e ficar dentro de casa. Após o gol no domingo que garantiu a vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o São Paulo, o zagueiro e capitão Betão continua orgulhoso do feito que acabou com o jejum de vitórias do time sobre o arquiinimigo, mas não quer saber de comemoração. Veja também: Carlão, recuperado do desmaio, não lembra da pancada Vote: vitória no clássico dá moral ao Corinthians para fugir do rebaixamento?Nesta segunda, ele tentou descansar. Mesmo tendo dito que "agora poderia voltar a ir à padaria e ao shopping", o zagueiro não foi a nem um lugar, nem outro. Depois do jogo no Estádio do Morumbi, foi direto para a igreja rezar. Teve dificuldade para dormir depois do jogo e resolveu aproveitar o dia de folga com a família e atender aos jornalistas.O orgulho com a vitória vinha do fato de que, mesmo tendo mais de 100 jogos pelo time alvinegro e ser jovem - ter 23 anos -, foi sua primeira vitória sobre os são-paulinos. "Falava para eles [companheiros de time] que nunca tinha vencido e o contexto não poderia ser melhor, ganhamos e com gol meu. Foi inesquecível. São raras as oportunidades e fico muito feliz por participar de uma atuação tão marcante. O choro foi um desabafo. O gol foi coisa de Deus. Não sabem o que a gente carrega, o peso que é lá", conta, lembrando da comemoração do gol.Evitar o rebaixamento do time no Campeonato Brasileiro ainda é a sua principal preocupação. "Comemoramos agora porque foi uma vitória importante, mas nossa cabeça está na situação do time. Temos muito o que trabalhar para que o Corinthians saia da zona de rebaixamento", disse, em entrevista à rádio Jovem Pan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.