Evaristo Sá/AFP
Evaristo Sá/AFP

Herói nos pênaltis, Diego Alves celebra título do Flamengo: 'É especial'

Após jogo acirrado, arqueiro brilha ao defender três cobranças dos palmeirenses

Redação, Estadão Conteúdo

11 de abril de 2021 | 14h32

Diego Alves deixou o gramado do Mané Garrincha, em Brasília, na tarde deste domingo como o grande herói no título do Flamengo da Supercopa do Brasil, vencido nos pênaltis após empate por 2 a 2. Após fazer defesas importantes durante os 90 minutos, principalmente nas tentativas e Raphael Veiga, o arqueiro levou a melhor sobre Weverton, apontado como o melhor goleiro brasileiro atualmente, e defendeu três cobranças para levar o time rubro-negro ao bicampeonato.

"Com toda humildade, em um torneio na Europa defendi quatro. Mas mais do que os pênaltis era o significado pra gente. Para mim em especial, porque passei por um momento conturbado no ano passado. Só tenho a agradecer as pessoas que ficaram do meu lado e que quiseram a minha permanência, desde jogadores e comissão técnica", disse Diego Alves em entrevista à TV Globo.

"As pessoas não têm noção do que acontece nos bastidores. Era um desejo meu querer ficar aqui no Flamengo e muita gente se esforçou pra eu continuar. Eu fico feliz agora de poder retribuir isso com esse título, que esse grupo merece", completou.

O goleiro se referiu sobre a queda de abraço com a diretoria do Flamengo no final do ano passado. Ele chegou a ser considerado dispensável, ainda mais com a ascensão do jovem Hugo Souza, mas acabou renovando seu contrato até o final de 2021, após apelos dos próprios jogadores e do técnico Rogério Ceni. O treinador reconheceu o talento do seu "pegador de pênaltis".

"É um ídolo eterno, está louco", disse rapidamente Rogério Ceni, durante a entrevista do goleiro ao SporTV. "Obrigado, valeu! Temos de comemorar, sim", finalizou Diego Alves, que defendeu as cobranças de Luan, Danilo, Gabriel Menino e Mayke.

Após o bicampeonato da Supercopa do Brasil, o Flamengo volta as atenções para o Campeonato Carioca. Os comandados de Rogério Ceni estão na segunda posição, com 19 pontos, um atrás do Volta Redonda, com um jogo a mais. Na quarta-feira, o desafio é o clássico diante do Vasco da Gama, às 21h, no Maracanã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.