Herrera comemora vitória e afirma que apelido não existe

'Nunca fui conhecido como Quase Gol', desabafa o atacante após gol que deixa seu time em 4.º no Paulistão

Rafael Argemon, estadao.com.br

21 de fevereiro de 2008 | 00h24

Autor do gol que garantiu a vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre a Portuguesa na noite desta quarta-feira, o argentino Herrera comemorou muito o triunfo que deixou o Corinthians na zona de classificação para as semifinais do Paulistão. Veja também: No sufoco, Corinthians derrota a Portuguesa por 1 a 0 "Foi muito importante ganhar este jogo. Me senti bem melhor do que na partida contra o Bragantino. A Portuguesa não marcou tão forte como o Bragantino", contou o atacante. Herrera poderia ter até saído como vilão corintiano, pois foi expulso aos 15 minutos do segundo tempo, mas graças a defesas incríveis de Felipe, pôde desabafar: "Na Argentina eu não sou conhecido como 'Quase Gol'. Isso é coisa de gente mal intencionada. Eu dou o melhor de mim para o Corinthians e estou mostrando que faço gols." Sobre a expulsão, o argentino não quis entrar em polêmicas quando perguntado se os jogadores estrangeiros sofrem marcação cerrada dos árbitros brasileiros. "Não acho que há uma marcação para cima dos jogadores estrangeiros aqui no Brasil. Eu acho que ele [o árbitro Guilherme Cereta de Lima] errou em me expulsar, mas foi um erro normal, que acontece", explicou Herrera.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansHerreraPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.