Maja Hitij/ EFE
Maja Hitij/ EFE

Hertha Berlin surpreende o Bayer Leverkusen e deixa a zona de rebaixamento

Equipe da capital alemã ocupa a 14.ª posição, enquanto time de Peter Bosz é o 6.º colocado

Redação, Estadão Conteúdo

21 de março de 2021 | 14h10

Não é fácil para uma equipe na briga pelas primeiras colocações desperdiçar pontos para alguém da zona de queda. Duas vezes seguidas, então... Pois neste domingo o Bayer Leverkusen voltou a decepcionar sua torcida ao levar 3 a 0 do ameaçado Hertha Berlin. Com a surpreendente vitória, o mandante deixou a faixa de rebaixamento do Campeonato Alemão e ainda impediu o oponente de entrar no grupo de classificação às competições europeias.

Foi a segunda decepção seguida do Bayer, que vinha de derrota para o Arminia Bielefeld, na Leverkusen Arena, por 2 a 1. O time de Bielefeld havia deixado a zona de queda na jornada passada com o resultado positivo. O Hertha repete a dose, o ultrapassa, e respira com os 3 a 0.

Para subir do penúltimo lugar ao 14° do Campeonato Alemão, o Hertha contou com um primeiro tempo perfeito em Berlim para buscar respiro momentâneo na classificação. Fez todos os gols antes do intervalo, ultrapassando de uma só vez Colônia, Arminia Bielefeld e Mainz 05, chegando aos 24 pontos.

Lukebakio deu assistência para os dois primeiros gols, de Zeefuik e do brasileiro Matheus Cunha. Consagraria o dia se não estivesse impedido ao balançar as redes no segundo tempo. Córdoba fez o terceiro. Com 33 minutos, o Hertha liquidou a fatura no Olympiastadion.

O Bayer Leverkusen segue parado nos 40 pontos, na sexta colocação, desperdiçando outra oportunidade de superar o Borussia Dortmund, quinto com 43 e hoje com vaga na Liga Europa. Os quatro melhores vão para a Liga dos Campeões, e o rival mais próximo é o Eintracht Frankfurt, quarto com 47.

No outro jogo deste domingo, mais cedo, o Mainz também obteve um grande resultado. Visitou o Hoffenheim e ganhou, por 2 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.