Kai Pfafenbach/Reuters
Kai Pfafenbach/Reuters

Heynckes lamenta 'apagão' de goleiro, mas exalta Bayern; jogadores reclamam

Técnico falhou em levar o time de Munique à final da Liga dos Campeões na semifinal contra o Real Madrid

Estadão Conteúdo

01 Maio 2018 | 21h30

O Bayern de Munique ficou no quase contra o Real Madrid, nesta terça-feira, em Madri, pela rodada de volta das semifinais da Liga dos Campeões da Europa. Perdeu em casa por 2 a 1, na semana passada, e fora empatou por 2 a 2. Faltou um gol para passar à decisão do torneio, que será no próximo dia 26, no estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia.

TEMPO REAL: Real Madrid x Bayern de Munique

'Se você não sofrer, não vai ganhar uma competição como a Liga', diz Zidane

"Pede o VAR, Bayern": Mão na bola de Marcelo faz internet reclamar do Real

De volta ao clube nesta temporada após mais de quatro anos aposentado, o técnico Jupp Heynckes lamentou a eliminação e o "apagão" que o jovem goleiro Ulreich teve nos primeiros segundos da etapa final, que causou o segundo gol do Real Madrid. No lance, o jogador saiu muito mal do gol após recuo de Tolisso, deixando a bola passar limpa para Benzema, com o gol livre, virar o placar.

"O Ulreich ficou confuso, teve um pequeno apagão. Não sabia se podia agarrar a bola, depois percebeu que não podia e ficou nervoso. Foi o que aconteceu. É algo terrível para um jogador ter de passar por uma situação destas. Foi um momento ruim para a equipe, mas tivemos muitas oportunidades para marcar e no geral o meu goleiro esteve muito bem", afirmou o treinador alemão.

Jupp Heynckes exaltou a atuação de seus comandados, viu o Bayern de Munique superior nas duas partidas e atribuiu a eliminação ao goleiro costa-riquenho Keylor Navas, do Real Madrid. "Fizemos uma partida brilhante. Fomos a melhor equipe no decorrer das duas partidas. Como só acontece no futebol, os detalhes foram decisivos. E a partida do Navas foi espetacular", avaliou o técnico, que voltará à sua aposentadoria após o término desta temporada.

PROTESTOS

Quem não gostou nem um pouco da eliminação foram dois jogadores que não estiveram em campo nesta terça-feira. Desfalques por lesão, o zagueiro alemão Jerome Boateng e o meia chileno Arturo Vidal usaram as redes sociais para questionar o árbitro turco Cuneyt Cakir. Eles reclamaram de um pênalti não dado no último lance do primeiro tempo, quando o lateral-esquerdo brasileiro Marcelo cortou um cruzamento com a mão dentro da área do Real Madrid. O juiz mandou o jogo seguir e não assinalou a infração.

"Outra vez. Penal mer…", escreveu Vidal no Instagram. Boateng foi mais comedido na reclamação: "Não foi pênalti? Que isso", indagou no Twitter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.