Hiddink deixa comando do Anzhi após renovar contrato

Um mês após renovar seu contrato com o Anzhi Makhachkala, Guus Hiddink deixou o comando do time russo nesta segunda-feira. O técnico holandês alegou que o clube, famoso pelos investimentos milionários nos últimos anos, já tinha condições de seguir crescendo sem o seu apoio.

AE-AP, Agência Estado

22 de julho de 2013 | 12h33

"Eu sempre disse que minha missão no Anzhi se encerraria quando o clube estivesse em condições de crescer com suas próprias pernas, sem a minha participação. Este momento já chegou", declarou o técnico, apesar de ter renovado seu contrato em junho. Pelo acerto, ele deveria permanecer no clube por mais um ano.

Sem Hiddink, o time russo já acertou com Rene Meulensteen, que se juntou à comissão técnica neste mês após deixar o Manchester United. No Anzhi, o novo treinador terá no elenco o camaronês Samuel Eto''o, considerado o jogador de futebol mais bem pago do mundo, segundo pesquisa recente do jornal Marca. O time tem ainda os ex-corintianos Jucilei e Willian.

Ao deixar o clube russo, Hiddink entra automaticamente na lista de candidatos para comandar o Barcelona, em substituição a Tito Vilanova. Na década de 90, o holandês treinou o arquirrival Real Madrid.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAnzhi MakhachkalaGuus Hiddink

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.