Reprodução<br>
Reprodução

Hipnólogo já trabalha na recuperação dos jogadores da Lusa

Apesar do resultado negativo contra o Vasco, treinador já sente diferença na resposta dada em campo pela equipe

Rafael Fiuza, O Estado de S. Paulo

08 de outubro de 2014 | 08h40

Olimar Tesser, hipnólogo da Portuguesa, iniciou os trabalhosefetivamente na noite da última segunda-feira, mas já teve a difícil missão depreparar os jogadores para o confronto diante da mais tradicional equipe naSérie B, apenas um dia após seu início. Contra o Vasco da Gama, a vitória nãoocorreu, mas a equipe da casa demonstrou forças para buscar um resultado diantede um adversário tecnicamente superior. Se a vitória ainda não foi possível, apostura apresentada pelos jogadores já é diferente.

Em campo, o que se viu, foi uma equipe aguerrida que buscatirar a Portuguesa da situação em que se encontra. O limitado grupo de VagnerBenazzi lutou até o último minuto do jogo no Estádio do Canindé, mas, mais umavez, saiu derrotada. E este é um dos pontos que será explorado por Tesser nospróximos dias. "Meu objetivo é reconstruir os jogadores psicologicamente ea partir disto, eles terão mais confiança e desempenharão um papel melhorprofissionalmente".

Para o treinador Vagner Benazzi, a escolha do hipnólogo peladiretoria da Portuguesa foi um tiro certeiro que deverá ajudar a equipe embreve. "Alguns jogadores foram dispensados porque não tinham psicológicopara acompanhar a equipe e por isso Tasser foi contratado. Acredito que ostrabalhos que ele fez em outros clubes mostra que pode nos ajudar a tirar omelhor dos jogadores".

Se quiser tirar a equipe da Portuguesa dalanterna e zona de descenso para a série C, Tesser e Benazzi terão que realizarum longo e complicado trabalho, sem erros. São 30 pontos em disputa, nasúltimas dez rodadas e para escapar da terceira divisão do futebol brasileiro aPortuguesa precisa vencer pelo menos oito partidas. A próxima chance de mostrartrabalho será diante do América-MG, no Estádio Independência, no próximo sábado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolportuguesasérie b

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.