Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Hoje no Grêmio, Maicon ganha processo contra São Paulo e diz que clube paulista 'parou no tempo'

Volante desabafa nas redes sociais após ser xingado de 'mercenário' por alguns torcedores do Morumbi

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2020 | 14h43

O volante Maicon, do Grêmio, desabafou nas redes sociais após saber que ele ganhou uma longa batalha judicial movida contra seu ex-clube, o São Paulo. O jogador processou a equipe do Morumbi em 2016 para cobrar valores referentes a adicionais noturnos e atividades realizadas durante feriados entre os anos de 2012 e 2015. Seu caso pode abrir procedente para outros atletas. 

A informação sobre o processo foi publicada pelo site UOL. O São Paulo terá de pagar R$ 200 mil ao volante. Ainda cabe recurso. Maicon fez duas publicações no Instagram nesta quinta para responder a alguns torcedores do São Paulo que reclamaram da decisão dele em acionar a Justiça contra a equipe. "Torcedor do São Paulo, menos 'mimimi' e vá cobrar quem administra seu clube", escreveu.

Na publicação, o jogador gremista cita ter passado por vários clubes em que ficou sem receber. Especificamente no São Paulo, Maicon diz que deixou a equipe em 2015 com três meses de direitos de imagem atrasados. O valor só foi acertado quando o Grêmio comprou o volante por R$ 7 milhões. Na versão original do desabafo, Maicon ainda tinha escrito que o São Paulo "parou no tempo". Logo depois, editou e apagou este trecho.

Maicon também contestou alguns xingamentos feitos por torcedores de que foi "mercenário" ao acionar o São Paulo na Justiça. "Menos 'mimimi'. Quero ver se vocês fossem embora dos seus trabalhos, ficassem sem receber e o seu advogado te falasse que você tinha direito, se vocês não fariam a mesma coisa. É muita hipocrisia."

Horas depois da primeira publicação, Maicon voltou a desabafar e contou que os jogadores de futebol têm direito de exigir o cumprimento de obrigações previstas em contrato. "Futebol é entretenimento para quem assiste, para nós é nosso 'ganha pão', nossa profissão. E todo trabalhador tem seu direito garantido. Só que por sermos jogadores de futebol e todo mundo achar que ganhamos muito, jamais teremos que cobrar essas coisas, está errado. Independentemente de profissão ou valores de salários, direitos são direitos e ponto final", comentou.  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hj acordei com vários bom dia diferentes, aí te pergunto, o errado sempre somos nós jogadores? parece q não temos família. 2004 e 2005 joguei no flu e to até hj sem receber, 2006 joguei 4 meses no Botafogo e só recebi 2 e tbm estou até hj sem receber, 2009 cheguei no Figueirense e sai dezembro de 2011, tbm fiquei sem receber e liguei pro diretor na época e com palavras dele, não temos dinheiro para te pagar e na justiça recebi , aí vou para o sp praticamente de graça, saio em 2015 com 3 meses de imagem atrasada e só recebi pq o Grêmio me comprou do SÃO PAULO por 7 milhões, aí corro atrás do meu direito e estou errado?! Torcedor do SP menos Mimimi e vá cobrar quem administra seu clube, tem tantas pessoas q estão acabando com nosso país e sempre vejo notícias de jogadores de futebol. Se a gente ajuda, não faz mais q obrigação, se cobramos nossos direitos somos mercenários, eu não vi nenhum torcedor desses clubes q saí bater na minha porta e me pagarem o q devem, aí querem ficar te xingando no Instagram. Menos Mimimi e quero ver se vcs fossem embora dos seus trabalhos e ficassem sem receber e o seu advogado te falasse q vc tinha direito, se vcs não fariam a mesma coisa , é muita hipocrisia. Deus abençoe essas pessoas e q ele possa dar em dobro tudo q me desejam. Só Deus mesmo !!!

Uma publicação compartilhada por Maicon Souza (@maicon08_oficial) em

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.