Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

'Hoje para mim o futebol morreu', diz Hugo, irmão de Diego Maradona

Irmão do craque vive na Itália e passou por um exame urgente de covid para ter autorização para viajar ao seu país

AFP, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2020 | 08h58

Hugo Maradona, irmão de Diego Maradona, mostrou a sua dor pela morte do irmão e pediu aos amantes do futebol que se lembrem dele por tudo o que deixou em campo. "Hoje para mim o futebol morreu, ele deixou tudo em campo e quero que eles se lembrem dele por tudo que ele deu em campo", disse emocionado em uma entrevista ao canal TyC Sport da Itália, onde reside. 

'El Turco' Maradona, um dos sete irmãos do falecido ídolo do futebol, anunciou que passou por um "exame urgente de covid" para cumprir os requisitos sanitários e viajar imediatamente para a Argentina. Maradona pediu publicamente às autoridades argentinas que fiquem isentas dos 14 dias de quarentena exigidos para entrar no país de acordo com medidas sanitárias, "para poder se despedir" de seu irmão. 

"Estou muito triste, muito triste, isso é muito doloroso, é uma perda muito grande e tudo que eu quero é abraçar meu irmão. Ainda não consigo acreditar, acho que o que está acontecendo é uma piada", disse ele angustiado. O corpo de Maradona será velado a partir desta quinta-feira até sábado em uma capela na Casa Rosada, sede do governo.

"Agora é preciso deixá-lo descansar em paz porque, como ele disse no estádio do Boca: 'fiz cagada e paguei por isso' e aquelas cagadas pregaram uma peça nele", disse o 'Turco'. "Espero poder viajar para me despedir do meu irmão, abraçar os meus irmãos e estar com todas as pessoas que o amam e que sempre o amarão", acrescentou. 

Diego, que morreu nesta quarta-feira aos 60 anos, foi o quinto de oito irmãos e o primeiro menino da família Maradona a crescer no humilde bairro de Villa Fiorito, em Lanús, periferia ao sul de Buenos Aires.

 

Tudo o que sabemos sobre:
MaradonafutebolHugo Maradona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.