Eva Plevier/Reuters
Eva Plevier/Reuters

Holanda diz que jogos só terão público após surgir vacina contra o coronavírus

Ministro da Saúde do país, Hugo de Jonge, pede que eventos esportivos continuem com os portões fechados por enquanto

Redação, Estadão Conteúdo

07 de maio de 2020 | 12h31

A Holanda não deverá contar com a presença de público em eventos esportivos até que surja uma vacina contra o coronavírus, de acordo com o ministro da Saúde do país, Hugo de Jonge. A declaração está em uma carta enviada por ele ao parlamento local.

"Ainda não podemos mencionar uma data para o último passo, os eventos de massa. Na verdade, isso só será possível se houver uma vacina e ninguém sabe quanto tempo vai demorar", afirmou De Jonge, admitindo que os jogos com portões fechados poderão ser uma realidade na Holanda por um logo período. "É claro que esperamos em breve, mas um ano ou mais é muito real", acrescentou.

Na última quarta-feira, o primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, declarou que os eventos esportivos poderão voltar a ser realizados no país em 1º de setembro, mas sem a presença de público. Com isso, o campeonato nacional deverá começar com cerca de um mês de atraso em comparação ao habitual, o que deverá forçar a realização de partidas durante o período de festas do fim do ano, tradicionalmente reservadas para um recesso.

O Campeonato Holandês foi encerrado no fim de abril após o governo do país ampliar a proibição de eventos públicos. O torneio não teve um campeão declarado, assim como times rebaixados ou que subiram para a elite. Cambuur e De Graafscap, equipes que ocupavam as primeiras posições da segunda divisão, acionaram a Justiça contra essa decisão. O coronavírus infectou mais de 41 mil pessoas na Holanda, também tendo provocado 5.288 mortes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.