John Thys / AFP
John Thys / AFP

Holanda supera a Bósnia, assume ponta do grupo e pressiona Polônia e Itália

Wijnaldum, duas vezes, e Memphis Depay marcaram para a seleção laranja; Prevljak fez o de honra

Redação, Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2020 | 17h29

A Holanda conseguiu uma importante vitória neste domingo na luta pela vaga do Grupo 1 da Liga das Nações, o mais equilibrado e imprevisível. Fez 3 a 1 na Bósnia-Herzegovina, assumiu a liderança provisória e jogou pressão sobre Polônia e Itália, que se enfrentam mais tarde.

Na Johan Cruyff Arena, de Amsterdã, apenas um resultado positivo serviria para deixar os holandeses em condições de disputar a classificação na última rodada. E, com início arrasador e dois gols do capitão Wijnaldum, o triunfo foi "decidido" com menos de 15 minutos.

O meia do Liverpool abriu o marcador logo aos seis minutos, recebendo belo passe de Dumfries. Aos 14, ampliou ao receber toque de cabeça de Berghuis e escorou para o gol aberto. Quase chegou ao hat-trick aos 30. Sehic desta vez defendeu. O meia chegou a 7 gols nos últimos 12 anotados pela seleção holandesa.

Com 2 a 0 de vantagem, bastava administrar o resultado e segurar a pressão da Bósnia. De Jong ainda teve um gol mal anulado. Mas a pressão na volta do intervalo seria premiada.

Depay anotou o terceiro e deixou praticamente decidida a primeira vitória da era Frank De Boer no comando da Holanda. Prevljak ainda anotou o de honra dos visitantes.

Com os 3 a 1, a Holanda chegou aos 8 pontos, diante de 7 da Polônia e 6 da Itália. A Bósnia se despediu, antecipadamente, ao ficar com somente dois.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.