Julie Jacobson/AP
Julie Jacobson/AP

Holanda vai a campo contra a Eslováquia 'confiante, mas atenta'

Atacante Robben ainda é dúvida na seleção holandesa; eslovacos adotam lema 'não temos nada a perder'

Almir Leite, de O Estado de S. Paulo

27 de junho de 2010 | 21h11

DURBAN - Seleção com a segunda melhor campanha na primeira fase - superada apenas pela Argentina, que igualmente venceu seus três jogos e fez saldo de gols melhor - e considerada uma das favoritas ao título, a Holanda faz uma partida de risco, nesta segunda-feira, 28, às 11h00 (horário de Brasília), pelas oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul. Entra em campo com a obrigação de vencer um adversário, a Eslováquia, cujo lema, repetido como mantra por técnico e jogadores é: "Não temos nada a perder". O confronto terá cobertura especial do Estadão.com.br e transmissão da Rádio Eldorado/ESPN. O vencedor do duelo, no Estádio Moses Mabhida, em Durban, enfrenta nas quartas o classificado de Brasil e Chile.

Veja também:

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

tabela TABELA - Jogos | Classificação | Simulador

Os holandeses demonstram confiança, mas admitem não estarem totalmente tranquilos. A Eslováquia surpreendeu a Itália na partida anterior (garantiu a vaga ao vencer por 3 a 2 e mandar os campeões mundiais de volta para casa), mostrando um futebol acima de tudo prático.

 

"É muito, mas muito difícil jogar contra os eslovacos. Se defendem bem, são rápidos e contra-atacam com eficiência", resumiu o técnico Bert Van Marwijk. "Vai ser duro, a vitória sobre a Itália foi um grande resultado para o país e com certeza os jogadores vão querer ainda mais", acrescentou o atacante Van Persie.

A Eslováquia está bastante tranquila na posição assumida de franco-atiradora. "A Holanda é uma das favoritas a ganhar o Mundial, nós não temos nada a perder", disse o técnico Vladimir Weiss, revelando o espírito de sua equipe para este jogo.

 

A irregularidade durante os jogos preocupa o treinador holandês. Contra Camarões, a equipe teve um "apagão" e quase deixou escapar a vitória (fez 2 a 1). "Não gostei. Já conversei muito com os jogadores sobre isso. Pedi mais atenção", disse Marwijk. "É normal isso ocorrer numa competição tensa como a Copa, mas podemos fazer melhor do que fizemos até agora."

 

Marwijk define nesta segunda-feira se o craque Robben começa o jogo. O meia está recuperado da lesão muscular que o tirou dos dois primeiros jogos - entrou no segundo tempo contra Camarões. Como o meia Van der Vaart se queixa de dores musculares, é possível que Robben atue desde o início.

 

Conseguindo a classificação, a Holanda pode ter problemas na próxima fase. Seis jogadores estão pendurados - De Jong, Van Persie, Van de Wiel, Van Bronckhorst, Van der Vaart e Kuyt - e a Fifa já adiantou que só vai zerar cartões para a semifinal.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.