Holandês candidato à presidência da Fifa quer 40 seleções na Copa

Michael van Praag, candidato à presidência da Fifa, afirmou nesta segunda-feira que, se eleito, pretende aumentar de 32 para 40 o número de equipes na Copa do Mundo. O holandês, que preside a federação de futebol do seu país, também revelou interesse em quadruplicar a verba enviada pela Fifa às federações nacionais.

Estadão Conteúdo

02 Março 2015 | 17h09

De acordo com Van Praag, a verba anual destinada a cada uma das federações nacionais passaria de US$ 250 mil para US$ 1 milhão. Ao mesmo tempo, o holandês afirma que, se eleito, aumentaria o repasse às seleções que disputam a Copa do Mundo e a Copa das Confederações.

Antes de viajar a Assunção para buscar os votos dos dirigentes da Conmebol, Van Praag explicou que, ao aumentar de 32 para 40 o número de times na Copa do Mundo, garantiria uma nova vaga para cada continente (são seis, porque a América é dividida entre a Concacaf e a Conmebol).

As eleições da Fifa estão marcadas para maio e Van Praag é um dos candidatos que buscam evitar o quinto mandato de Joseph Blatter. Além do holandês, também concorrem o príncipe Ali bin al-Hussein, da Jordânia, e o ex-jogador português Luis Figo.

Mais conteúdo sobre:
futebol Fifa Copa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.