Holandês é banido após gritar durante minuto de silêncio

Um torcedor holandês foi banido dos estádios do país por cinco anos, nesta sexta-feira. O homem, que não teve a identidade revelada, começou a gritar durante um minuto de silêncio na partida entre Utrecht e Feyenoord, no dia 3 de maio, pelo Campeonato Holandês.

AE-AP, Agencia Estado

19 de junho de 2009 | 13h45

O minuto de silêncio era uma homenagem às seis pessoas que morreram durante um ataque à família real do país. No episódio, em 1º de maio, um homem tentou jogar seu carro contra o veículo que levava a rainha Beatriz e outros membros da realeza. Ninguém da família real ficou ferido.

O presidente do Utrecht, Jan Willem van Dop, afirmou que outros torcedores ajudaram a identificar quem estava gritando durante a homenagem. "Deixamos bem claro para ele que não vamos tolerar esse tipo de coisa em nossas arquibancadas. Ele expressão seu arrependimento e pediu desculpas ao clube", afirmou o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.