Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Homenageado, Fred pede cautela com início do Cruzeiro no Brasileirão

Em sua segunda passagem pela Raposa, atacante chega ao centésimo jogo no clube mineiro

Redação, Estadão Conteúdo

02 de maio de 2019 | 18h42

Homenageado pela diretoria do Cruzeiro nesta quinta-feira, o atacante Fred pediu nesta quinta-feira paciência à torcida quanto ao desempenho do time neste início de Brasileirão. Na avaliação do jogador, que recebeu uma placa comemorativa de 100 jogos pela equipe mineira, ainda é cedo para avaliar o time na competição.

"O Brasileiro, principalmente no início, é muito difícil. Quem tem elenco mais enxuto quer começar bem para depois os pontos não fazerem tanta falta. No Brasil a disputa é muito intensa. Todas as competições que entrarmos é para estar em cima e, na reta final, arrancar para buscar o título", comentou Fred.

O Cruzeiro estreou no Brasileirão com derrota para o Flamengo. Na noite desta quarta-feira, o time se recuperou ao superar o Ceará por 1 a 0, no Mineirão. "Temos de encontrar o equilíbrio. Não podemos nos empolgar quando está tudo muito bom, mas também saber perder. O importante é que o Cruzeiro está acostumado a triunfos e títulos. Está cedo para avaliar nosso início de Brasileiro. O importante é estar no grupo de cima até a parada para a Copa América", projetou.

Em relação à Copa do Brasil, Fred comentou o futuro confronto com o Fluminense, seu ex-time, nas oitavas de final - o sorteio do duelo aconteceu nesta quinta. "Vai ser um confronto especial para mim e para o Thiago Neves. Vai ser um grande jogo, até pelo que o Fernando Diniz vem fazendo. E na Copa do Brasil não dá para escolher adversário. Vamos dar a vida para garantir a classificação", declarou.

Fred concedeu a entrevista coletiva logo após ser homenageado com a placar de 100 jogos, marca que alcançou na goleada de 4 a 0 sobre o Huracán, pela Copa Libertadores, no dia 10 de abril. Agora ele já soma 105 partidas, com 76 gols no total. No ano, ele acumula 16 gols em 19 partidas, ocupando o posto de artilheiro do País na temporada até agora.

"Toda vez que eu falo no Cruzeiro é com gratidão. Tenho dívida eterna com este clube, pois foi o Cruzeiro que me lançou no futebol internacional, tive destaque maior desde que saí do América. Vestindo esta camisa me sinto mais leve, mais feliz. Não vejo a hora de meu moleque João Pedro crescer e eu poder contar tudo que passei aqui para ele, mostrar coisas, como esta placa", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.