Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Homenagem à torcida e possível adeus de Lugano movimentam bastidores do São Paulo

Clube quer transformar o último jogo do ano, no próximo domingo, contra o Bahia, num grande evento no Morumbi

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

30 Novembro 2017 | 07h00

O último compromisso do São Paulo em uma de suas temporadas mais dramáticas promete ser emocionante. Livre de rebaixamento e ainda de olho em uma difícil vaga na Libertadores, o time de Dorival Junior jogará contra o Bahia no retorno da equipe ao Morumbi depois de dois meses, enquanto o estádio recebia atrações musicais.

Do futebol ao marketing, veja as sugestões de grupo de torcedores para o São Paulo

O domingo será de festa - um fim de ano bem diferente das projeções melancólicas que vinham sendo feitas para a equipe tricolor ao longo do Brasileirão. O Estado apurou que o clube quer transformar o último jogo do ano num grande evento de agradecimento à torcida tricolor pelo comportamento dos torcedores em 2017.

"Lealdade" é a palavra escolhida pela diretoria para reconhecer o esforço e o apoio da torcida tricolor ao do ano - os quatro maiores públicos do Nacional são do São Paulo. Expressões como "torcedor leal" devem aparecer em produtos especialmente feitos para marcar a relação do time com os torcedores em 2017, como camisetas, chaveiros e colares.

Antes da bola rolar, as baterias das escolas de samba Dragões da Real e Independente Tricolor, ligadas às organizadas, devem se apresentar para a torcida do Morumbi. A programação ainda não está confirmada oficialmente.

A expectativa é de grande público no Morumbi. Em parceria com patrocinadoras, o São Paulo conseguiu disponibilizar 30 mil ingressos para a arquibancada a apenas R$ 1, e antecipou em um dia o início da venda para o público geral - começaria nesta quinta. O time tenta alcançar a marca de um milhão de torcedores em seus jogos como mandantes na temporada. Se 49,7 mil ingressos forem vendidos, a meta será alcançada.

O jogo também pode marcar a última atuação do ídolo Diego Lugano no São Paulo e, em reconhecimento à passagem vitoriosa do uruguaio pelo time, também deve ser homenageado pelo clube. O zagueiro tem vínculo com o time tricolor até dezembro e não deve renovar. Até já estuda a possibilidade de ocupar um cargo diretivo na equipe.

O uruguaio negou um "jogo de despedida" oferecido pela diretoria, no ano que vem e, portanto, tem chance de entrar em campo uma última vez pelo São Paulo neste domingo, diante do Bahia. Ainda não há uma definição se Lugano seria titular, ou entraria no decorrer do jogo.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.