Honda celebra 'grande vitória', mas espera mais do Japão

Autor do primeiro gol do Japão, o atacante Keisuke Honda valorizou bastante a classificação da seleção japonesa às oitavas de final da Copa do Mundo, que veio com o triunfo por 3 a 1 sobre a Dinamarca, nesta quinta-feira, em Rustemburgo. Para o jogador, destaque da seleção asiática na partida, foi uma "grande vitória" para o seu país.

AE, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 21h29

Mesmo assim, Honda não pareceu tão empolgado com a atuação do Japão, que surpreendeu ao fazer um bom jogo contra a Dinamarca. "Estou feliz, mas não tanto como imaginava. Não posso explicar. Foi uma grande vitória para o Japão. Gostaria de me sentir mais feliz", comentou o jogador do CSKA Moscou, da Rússia.

Depois, mais animado, Honda já mostrou confiança maior em sua seleção. "Queremos chegar longe nesta competição!", garantiu o atacante. "Eu quero mostrar para os japoneses que nada é impossível", completou o jovem jogador, de 24 anos.

No próximo desafio na África do Sul, diante do Paraguai, na terça da semana que vem, Honda acredita que o Japão possa continuar jogando de forma ofensiva. "Acho que essa equipe pode seguir jogando assim. O técnico havia nos dito que não jogaríamos defensivamente. E foi o que fizemos", lembrou.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolJapãoKeisuke Honda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.