Hooligans fazem do centro de Dortmund um campo de batalha

Centenas de hooligans alemães e poloneses se enfrentaram na noite desta quarta-feira, nas ruas de Dortmund, provocando a primeira jornada de violência da Copa. Os confrontos aconteceram antes, durante e depois do jogo entre as seleções dos dois países, sem que a polícia conseguisse controlar a situação nos momentos mais críticos.De acordo com um porta-voz da polícia alemã, cerca de 150 torcedores alemães e quase 250 poloneses transformaram o centro da cidade em campo de batalha. O confronto começou três horas antes da partida e se estendeu até a madrugada desta quinta. Poucas horas antes do jogo, nas imediações da Estação Central, um grupo de hooligans poloneses, conhecidos pela polícia, foi detectado. Cerca de 60 deles foram detidos preventivamente.Por volta das dez da noite (horário local), cerca de 300 torcedores alemães tomaram uma praça do centro da cidade, o que exigiu a presença de reforços. Uma hora depois, os hooligans romperam o cerco e começaram a batalha usando cadeiras, garrafas e outros objetos como armas contra a polícia.De acordo com o porta-voz policial, há indícios de que os dois lados foram a Dortmund preparados para a batalha, e que teriam marcado um encontro. Alguns detidos levavam cassetetes, foguetes e também navalhas. A polícia, com um contingente de 2 mil agentes, chegou a perder o controle da situação, especialmente no fim do jogo, quando milhares de torcedores saíram do estádio e de outros espaços públicos para voltar para casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.